Rádios On-line

Jatobá é derrubado e será transformado em monumento

Tronco da árvore será limpo e entalhado por artista para transformá-lo em monumento histórico da Cidade

28 MAI 2013 - 11h:12Por Divulgação

A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, derrubou o antigo pé de Jatobá, conservado até agora no canteiro central da Avenida Filinto Müller.

A derrubada da árvore, conservada como Patrimônio Histórico de Três Lagoas até 14 de março último, quando a prefeita Marcia Moura (PMDB) revogou o Decreto de 4 de maio de 1982, do então prefeito Lúcio Queiroz Moreira (1979-1982), aconteceu na manhã desta terça-feira (28).

A derrubada da centenária árvore seguiu o parecer técnico da Doutora em Agronomia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus Três Lagoas, Maria José Neto.

A Doutora da UFMS, em seu parecer, recomenda “a remoção da planta inteira para evitar possíveis acidentes, uma vez que se encontra em via pública”.

O velho tronco e parte dos galhos do Jatobá estão sendo removidos para o ateliê do entalhador Wilson Narciso de Souza. 

Atendendo a pedido da Assessora  do Departamento de Cultura de Três Lagoas, Vickie Vituri, o artista artesão, conhecido pelos seus trabalhos em entalhe de madeira, irá aproveitar o tronco e galhos do Jatobá, para confecção de monumento histórico.

“Não tenho ainda uma ideia precisa do que irei realizar, mas tenho certeza que irei aproveitar bem todo este material para a confecção de um monumento que lembre esta histórica e importante árvore para a Cidade”, disse Narciso.

Ele fez questão de acompanhar  a equipe responsável pela derrubada da árvore. “para que o material, que irei precisar, não fosse danificado”, observou o artesão.
DERRUBADA
Devido à impossibilidade de continuar preservando esta histórica árvore, apesar da atenção especial de conservação e zelo dos técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, se fez necessária a adoção de medidas para a derrubada do Jatobá.
As medidas começaram a ser providenciadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a partir da assinatura e do Decreto nº 098/2013, de 14 de março último.
Ao assinar o referido Decreto, a prefeita Marcia Moura fundamentou sua decisão no parecer técnico que diz o seguinte: “a referida árvore apresenta botanicamente aspecto de planta que pode ser considerada ‘morta’ ou em completo estado de sonescência, uma vez que a casca encontra-se em processo de apodrecimento, inclusive com espaços que permitem observar que o cerne também está em processo avançado de decomposição”, concluiu a doutora e professora do Campus Três Lagoas da UFMS. Publicação
deverá retornar ao local, onde será construído um espaço próprio, que se transformará em monumento histórico da Cidade. (Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13