Rádios On-line

Lavanderia e cozinha viram salas de aula na Vila Alegre

Os transtornos estão relacionados ao remanejamento de estudantes para um imóvel alugado

19 FEV 2013 - 07h:43Por Arthur Freire/JP

Para cerca de 650 estudantes da Escola Municipal Joaquim Marques de Souza, situada na Vila Alegre, o ano letivo iniciou-se ontem com muitos transtornos. Enquanto nas demais escolas da cidade as aulas retornaram na última quinta-feira, na unidade escolar foram necessários mais alguns dias para a redistribuição dos alunos já que a escola passa por reforma. 

As obras na unidade escolar terão duração de aproximadamente seis meses. Enquanto isso, os alunos da pré-escola ao 5º ano, no total de 371, serão acomodados numa residência alugada pela Prefeitura. Já os estudantes do 6º ao 9º ano, totalizando 266, estão no Crase Coração de Mãe. As informações são da Secretaria Municipal de Educação.
Segundo a diretora da escola, Rosenice de Lima Marcelo, a reforma do colégio e o remanejamento dos estudantes foram comunicados aos pais em uma reunião realizada no último dia 14. “A maioria se mostrou compreensiva”, informou. E completou: “a equipe sabe que o colégio tem uma estrutura física superior a esta casa, porém o [colégio] ‘Joaquim Marques de Souza’ precisa de reparos, principalmente no telhado”. Na avaliação da diretora, as duas primeiras semanas serão de adequação para todos (equipe escolar, alunos e pais). 

Entretanto, a casa alugada onde está funcionando a escola não agradou alguns pais. A cabeleireira Solange Alves da Silva, 36, mãe de Franciele, 12, está indignada. “O local é muito pequeno, não tem ventiladores, nem lousas e muito menos bebedouros. A casa é muito ruim, não tem como as crianças aprenderem num ambiente tão precário”, frisou. 

Outra mãe aborrecida é a dona de casa Elma Lima de Souza, 26. Ela conta que deixou a filha de oito anos na escola, mas, apreensiva, voltou para buscá-la às 9h30. “É desumano estudar nesta escola provisória. O local é péssimo”. E disparou: “por que não fizeram essa reforma no período das férias?”, questionou.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, a Secretaria de Educação procurou locar um imóvel próximo à escola para favorecer as crianças pequenas, cujos pais as levam e buscam no colégio. Porém, este espaço foi o melhor que encontraram. Já quanto à infraestrutura, que inclui lousa, ventiladores e bebedouros, tudo foi instalado até o final da tarde de ontem. Na opinião do órgão, o local é adequado para receber os estudantes no período de reforma do Joaquim Marques de Souza.

Segundo a direção da escola, para o transporte dos alunos que foram remanejados para o Crase Coração de Mãe, a Secretaria da Educação disponibilizou ônibus escolares.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13