Rádios On-line
11588
Nova Estrela 0603
ESPECIAL 70 ANOS

Mais eleitores. Nova zona

Leia a edição especial de comemoração aos 70 anos do Jornal do Povo

20 JUL 2019 - 14h:00Por Valdecir Cremon

O Jornal do Povo noticiou em 25 de setembro de 1993 a instalação da segunda zona eleitoral de Três Lagoas, que teve solenidade de oficialização no dia anterior - data em que foi confirmada a construção de um prédio exclusivo para a Justiça Eleitoral. O prefeito da época, José Pedro Batiston, confirmou, durante a cerimônia, que o recurso para a obra seria incluído no orçamento municipal de 1994.

Na época, Três Lagoas possuía pouco mais de 44 mil eleitores. Mesmo assim, a Justiça Eleitoral considerou que o desmembramento da vara existente era necessário. O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Marco Antônio Candia, disse, que a ampliação levava em consideração a possibilidade de crescimento prevista para a cidade.

Declaração semelhante partiu do então diretor do TRE na época, Écicles Ferreira. “Cidade tem futuro promissor”, disse.
Gilberto da Silva Castro, então vice-presidente do Tribunal Eleitoral, classificou Três Lagoas como “cidade vanguardeira da região do bolsão sul-mato-grossense” e justificou a criação da 51ª Zona Eleitoral, que nasceu com 23 mil eleitores de parte da cidade e dos distritos de Garcias e de Arapuá. A 9ª zona permanecia com outros 21 mil eleitores da cidade e os do município de Selvíria - formatação que persiste até hoje, com um número de eleitores que passa do dobro do original.

O desmembramento da estrutura da Justiça Eleitoral tinha, ainda, a proposta de ampliar o atendimento devido a aproximação das eleições do ano seguinte, em que foram escolhidos governadores, deputados e senadores em todos os Estados. As eleições foram realizadas em outubro de 1994, pouco mais de um ano depois da criação da segunda zona de Três Lagoas.

RESULTADOS DAS URNAS

Naquele ano, os três-lagoenses contribuíram com 14.205 votos na eleição do governador Wilson Barbosa Martins, do extinto PMDB, que tinha coligação com outros seis partidos, como PCdoB e PL. Barbosa, contudo, recebeu votação menor que a do senador Ramez Tebet, também do PMDB, com 18.919.

Para deputado federal, os eleitores da cidade se esforçaram para eleger Marco Lucio Trajano dos Santos (PPR), que recebeu 15.524 votos, mas não conquistou a vaga. Para a Assembleia Legislativa, Cícero Antônio de Souza (PPR) foi o mais votado, com 7.787 votos, e Miguel Jorge Tabox (PPR), obteve 7.121.  Apenas Cícero se elegeu.

Apesar de ter sido criado 14 anos antes, o PT foi o partido que teve menor votação, em Três Lagoas, em 1994, para as vagas da Assembleia Legislativa. Os 12 candidatos que disputaram a eleição pelo partido receberam apenas 36 votos. Três deles não tiveram nenhum voto e dois, apenas um. Na votação por legenda, porém, o Partido dos Trabalhadores foi o preferido na cidade, com 537 votos. Em segundo lugar, por legenda, ficou o PMDB, com 64. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13