Rádios On-line

Marçal quer dar velocidade ao Misto para próximas disputas

Após derrota, técnico defende que time ainda tem chances de se classificar para próxima fase

30 JAN 2013 - 08h:24Por Arquivo JP

Para o técnico João Francisco Marçal, trabalhar a velocidade e agilidade dos jogadores é essencial para manter o time entre os quatro classificados para a próxima fase do Campeonato Estadual 2013. Em entrevista ao RCN Notícias, da Cultura FM 106,5, o professor informou que a falta de tempo de treinamento foi decisiva para o resultado do time, que perdeu de dois a zero para o Novoperário no último sábado.

“A diferença entre o Misto com o time adversário, além de outros, é tocante ao desenvolvimento físico. Estamos em um estágio diferente de preparação, a equipe ainda está presa. Começamos a trabalhar há pouco tempo, enquanto que a equipe do Novoperário já está com velocidade”, disse.

Sobre o jogo contra o Novoperário, no Morenão, o técnico explica que existem dois resultados a serem analisados. O primeiro deles é o resultado do jogo, não favorável ao Carcará da Fronteira. Enquanto que o segundo está relacionado ao desempenho da equipe, que foi positivo. “A equipe teve o jogo sob controle. Tivemos um gol que muitas pessoas consideraram não estar impedido. Do local que eu estava não dava para avaliar. Mas a equipe vinha controlando bem, mesmo sem o setor de criação. No segundo tempo, voltamos ainda melhor. Tocando mais a bola, correria. Saiu o pênalti que todo mundo disse que não foi, o que deu uma desiquilibrada”, completou.

Mesmo assim, o professor Marçal defende a equipe. “O time evoluiu, mas o resultado ainda não está sendo condizente com as oportunidades criadas”, declarou. Ele completa: “Agora, o que está pegando mesmo é o tempo de treinamento. Estamos acertando o time, colocando os jogadores durante os jogos. Estamos montando um time agora. E outros detalhes, como o armador, que ainda não temos ainda. O tempo corre contra o futebol. Ter bons jogadores é ter um time capaz, mas isto não quer dizer que ele seja eficiente. Isto não é desculpa, não. É ter consciência. Começamos a jogar no dia 4 de janeiro”, disse.

Para tentar reverter esse quadro, e se aproximar um pouco mais do nível de preparo físico e velocidade dos outros times, o Misto intensificou o treinamento físico dos jogadores. Conforme Marçal, o preparador do time, o Flor, tem realizado um bom trabalho e nesta semana dá início a uma nova etapa do treinamento, que visa trabalhar o ponto justamente falho, na opinião do técnico: velocidade e agilidade nos jogadores. O técnico esteve em São Paulo no começo dessa semana por questões pessoais e retorna hoje para dar continuidade aos treinamentos. 

“É o preço que se paga por não ter uma base e ter a cada temporada refazer o time. Éramos para estar bem mais adiantados”, disse.

CONTRATAÇÕES
Referente a novas contratações pelo clube, o técnico disse que elas são necessárias, principalmente para cobrir determinadas posições hoje desfalcadas, mas lembrou que a contratação depende de conversas com a diretoria do time. “Com o que temos é possível melhorar um pouco. Brigar pra ser o primeiro é mais difícil. Agora, para estar entre os quatro, existe toda a possibilidade, desde que se traga jogadores para as posições que estamos carentes. Tudo é uma questão de conversa e planejamento”, disse.

No próximo jogo, o Misto enfrenta o líder da chave A, o Cene, e entra em campo sem o atacante Rodrigo Goiano (que deixou o clube na semana passada), um zagueiro, o atacante Cristiano e um meia. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13