Rádios On-line
9198
CBN AÇÃO 2019 PAULO VICENTE
IDENTIFICAÇÃO

Mato Grosso do Sul e seus símbolos

Criado em 1977 e instalado dois anos depois, o Estado descobriu que precisava criar um hino, bandeira e um brasão

13 OUT 2019 - 08h:00Por Isabelly Melo

O Estado de Mato Grosso do Sul nasceu em 11 de outubro de 1977, após divisão do Estado de Mato Grosso. Porém, a instalação do Estado só se deu em 1º de janeiro de 1979, quando passou efetivamente a ser uma unidade da federação. Assim, entre tantas coisas, tornou-se oficializar o hino, a bandeira e os símbolos de identificação do local.

Antes de se estabelecer como um novo Estado, Mato Grosso do Sul possuía duas bandeiras não-oficiais: uma verde com uma faixa branca horizontal ao meio, onde se lia “Mato Grosso do Sul” em letras pretas. E outra toda azul, também com uma faixa horizontal branca no centro, com os escritos “Estado de Campo Grande”, que era um nome alternativo para Mato Grosso do Sul. Além de cinco estrelas brancas no canto superior esquerdo, que representavam a constelação Cruzeiro do Sul. 

E após a oficialização do Estado no dia 1 de janeiro de 1979, um dos primeiros atos do então governador Harry Amorim Costa (Arena), foi definir a nova bandeira de Mato Grosso do Sul. Que é como conhecemos hoje: retangular e dividida em três partes por uma faixa branca na diagonal, sendo que a parte de cima é verde, e a de baixo azul celeste, com uma estrela amarela de cinco pontas no canto inferior direito.

Os símbolos do Estado foram escolhidos através de concurso, sendo que a proposta vencedora da bandeira foi a de Mauro Michael Munhoz, e a do brasão de armas, que estampa, por exemplo o uniforme dos policiais militares, de José Luiz de Moura Pereira, como é hoje: retangular e dividida em três partes por uma faixa branca na diagonal, sendo que a parte de cima é verde, e a de baixo azul celeste, com uma estrela amarela de cinco pontas no canto inferior direito.

CORES

E a bandeira de Mato Grosso do Sul tem seus significados: o verde representa a riqueza das matas e dos campos do Estado. O branco simboliza a paz e a amizade; o azul representa o céu sul-mato-grossense e a esperança do povo e o amarelo simboliza a riqueza adquirida através do trabalho do povo.

O sociólogo Paulo Cabral explica que a identificação visual de um Estado, através de bandeira, símbolos e até mesmo o hino é de extrema importância para a identificação de seu povo, trazendo a sensação de pertencimento. Segundo ele essa relação pode acontecer rapidamente, ou demorar, pois, “forjar a identidade de um Estado com a população leva tempo”.
Ele ainda revelou que a tecnologia pode atrapalhar esse processo, dando a ideia de que “é possível estar presente em vários lugares, mas ao mesmo tempo, não pertencer a nenhum”.

E como se fosse um pedido, o autor da bandeira de Mato Grosso do Sul escreveu as seguintes palavras para explicar o desenho;

“Nosso símbolo é o do equilíbrio, da firmeza e da serenidade. Nós somos a estrela dourada que brilha no céu azul da esperança, a simbolizar a riqueza do nosso labor.

As metas e os campos do nosso Estado representam um desafio, mas ao mesmo tempo, a consciência da preservação do nosso verde, de nosso tesouro maior, que é a própria natureza.

Nós somos o Estado do equilíbrio, onde chaminés siderúrgicas e áreas florestais coexistirão pacificamente, lado a lado.
Entre o verde e o azul, na convergência prática de todas as nossas atitudes, nós somos a faixa branca do porvir, a alvidez serena da amizade entre os povos.”

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13