Rádios On-line

Morador encontra cobra embaixo da cama e culpa terreno baldio

Outros animais peçonhentos como ratos e aranhas também já apareceram no quintal

28 DEZ 2012 - 08h:30Por Redação

José Romero, morador da rua Bruno Garcia, na área central de Três Lagoas, encontrou uma cobra embaixo da sua cama, na manhã de ontem. Segundo ele, é comum aparecerem cobras e outros tipos de animais peçonhentos como ratos e aranhas no quintal da casa dele. Entretanto, dentro de casa foi a primeira vez. 

Todo esse incômodo, segundo ele, é por conta de um terreno baldio com 500m² ao lado da casa de Romero. De acordo com o morador, há oito anos ele briga na Justiça para que o proprietário tome providências. Nesse período, já houve várias determinações judiciais, audiências públicas e visitas técnicas do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). “O lote nunca é limpo espontaneamente, pois sempre preciso entrar na Justiça”, disse Romero.

“Minha esposa teve dengue por duas vezes. A doença fez com que ela ficasse com a imunidade baixa. Simultaneamente a esse problema deste lote sujo, toda semana ela adoecia. Até que faleceu”, contou emocionado.

Até a saída da reportagem da residência, a cobra permanecia no quintal de José Romero. Trata-se de uma cobra-cega, ou cecílias, animais pertencentes a um grupo de anfíbios: o dos gimnofionos. O morador aguardava a chegada de uma equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) para fazer a retirada no animal. 

PEÇONHAS
Em 2012, no hospital Auxiliadora, foram registrados oito casos graves de acidentes com animais peçonhentos. Desses, sete foram picadas de cobra e uma de aranha, segundo informações da unidade. Já os casos mais simples não passam pelo hospital, e a notificação é realizada na Vigilância Epidemiológica.

Conforme o Instituto Butantã, os acidentes com animais peçonhentos aumentam 30% no período de calor e chuvas, principalmente de dezembro a março. Entre os acidentes mais comuns, estão as picadas de serpentes e de escorpiões.

Em caso de picadas de cobra, o ideal é a manter a calma e, em seguida, lavar o local da picada com água e sabão, dar bastante água à vítima para manter a hidratação e procurar o serviço médico o quanto antes. Se possível, deixar a parte atingida erguida.

Quanto à ferroada de escorpião, o primeiro passo é colocar compressas de água morna sobre a ferida. O procedimento ajuda a aliviar a dor até a chegada ao serviço de saúde mais próximo. Em caso de picadas de aranhas e queimaduras de taturanas, é importante não mexer no ferimento e procurar atendimento médico imediatamente.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13