Rádios On-line
UM ANO DEPOIS

Motorista que atropelou criança aguarda júri em liberdade

Segunda-feira completa um ano que Flávio Santos de Mendonça atropelou Melina Pereira

2 MAR 2019 - 07h:57Por André Barbosa

Na segunda-feira (4) completa um ano que o auxiliar de escritório Flávio Santos de Mendonça de 23 anos, atropelou Melina Pereira, de três anos (na ocasião), que perdeu parte da perna esquerda. Ele chegou a ser preso, mas foi liberado sob fiança e, quase um mês depois, teve prisão preventiva decretada. O suspeito se entregou à Justiça, mas foi liberado para aguardar o julgamento.

Segundo sua advogada, Ana Paula Elias Azevedo, não há previsão para a audiência. O caso teve grande repercussão e o condutor chegou a ser acusado de estar embrigado no momento do acidente. O carro foi depredado por vizinhos da vítima, na Vila Haro.

A pequena Melina Pereira atravessava a rua quando foi arrastada e ficou prensada entre o veículo e o muro da casa dela, na tarde de um domingo. Flávio Santos voltava de um almoço da família da namorada e negou ter ingerido bebida alcoólica. Outra criança estava no veículo, no banco do passageiro, no momento do acidente. Ela é filha da namorada do condutor. 

A juíza substituta da 3ª Vara Criminal de Três Lagoas, Aline Beatriz de Oliveira Lacerda, negou o pedido de revogação de prisão preventiva do motorista. Ela determinou ainda que o pagamento de fiança no valor de R$ 1 mil feito pelo motorista para ser liberado da delegacia depois do acidente, fosse revertido para a família.

Flávio Mendonça contesta que estava embriagado e conta que não fez o teste de bafômetro, na ocasião, por receio de ser linchado pelos moradores, no local. O condutor declarou que está abalado com a situação. A advogada do réu não quis se pronunciar sobre o caso. 

 

Deixe seu Comentário