Rádios On-line

Município já investiu R$ 12,5 milhões na saúde

Audiência pública foi realizada no plenarinho da Câmara

4 JUN 2013 - 08h:09Por Divulgação

No primeiro quadrimestre deste ano, a Secretaria Municipal de Saúde já arrecadou R$ 77,7 milhões. Desse montante, até abril, já investiu R$ 12,5 milhões, o que corresponde a 16,07% do valor aplicado nesse período. A Prefeitura já investiu 1% a mais na saúde em relação ao que determina a Constituição Federal, que é 15%.  Os dados foram divulgados na manhã de ontem, durante audiência pública para prestação de contas da saúde do primeiro quadrimestre deste ano.

Somente com os impostos do município, a Secretaria de Saúde arrecadou R$ 28,9 milhões nesse período. A transferência recebida do governo do Estado somou R$ 34,2 milhões e da União R$ 11,8 milhões no primeiro quadrimestre deste ano. Outras receitas correntes nesse período somaram aos cofres da saúde mais R$ 2,7 milhões. O valor a ser transferido para o Fundo Municipal de Saúde é de R$ 11,6 milhões.

Ainda durante a audiência pública foram apresentados dados das ações realizadas na área da saúde nesse período. Os recursos gastos até o momento foram aplicados no atendimento à Atenção Básica, Atenção Ambulatorial e Hospitalar, Vigilância Sanitária e Epidemiológica, na Farmácia Básica, em atividades do programa DST/AIDS, assim como em outras ações e atendimentos da área.

De acordo com a prestação de contas, nesse primeiro quadrimestre foram realizadas quase 110 mil consultas médicas. Segundo a enfermeira sanitarista Jovânia Borges de Queiroz, uma das responsáveis pela prestação de contas, o município já atingiu, nos quatro meses deste ano, 50% da meta pactuada de consultas médicas.

Segundo Jovânia, o número de consultas médicas que o SUS oferece para cada município é definido através da portaria 1.101 do Ministério da Saúde. O parâmetro de consultas é definido de acordo com a quantidade de habitantes por município. Três Lagoas, por exemplo, que tem aproximadamente 105 mil habitantes, tem direito a 210 mil consultas/ano. Isso equivale, segundo ela, no mínimo, a duas consultas por ano para cada habitante. 

Entretanto, conforme Jovânia, o município sempre atende a um número maior do que o definido pela portaria. O número maior de consultas, neste primeiro quadrimestre, foi no Pronto Atendimento “Postão”, onde foram realizadas aproximadamente 48 mil consultas. No mesmo período, foram realizadas mais de 20 mil consultas médicas especializadas; 44 mil consultas médicas básicas e quase cinco mil consultas de urgência pré-hospitalar e trauma.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13