Definir Três Lagoas como sua cidade padrão?

Sim Não
Rádios On-line
8362
Loteamento OT
MOBILIDADE

Nova avenida será aberta no traçado da antiga linha férrea

Três Lagoas terá mais uma via de acesso integrando bairros da região do cemitério ao centro

9 SET 2017 - 10h:30Por Ana Cristina Santos

Uma avenida deve ser construída dentro do traçado da antiga linha férrea que passava pelo perímetro urbano de Três Lagoas.  A implantação desta nova via será possível por conta da cedência das áreas que pertenciam à antiga Noroeste do Brasil (NOB) ao município.

 O documento de cedência das áreas foi assinado na semana passada entre o prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB) e o diretor geral de Infraestrutura do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Charles Magno.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito deve iniciar na segunda-feira (11) as ações para transformar o traçado da antiga linha férrea em uma avenida que ligará a BR-262, sentido Campo Grande, até o centro. A nova avenida terá início nas proximidades do bairro Flamboyant, atrás do Cemitério Municipal, até centro. O traçado, no entanto, segue até o bairro Jupiá. A prefeitura, porém não divulgou o croqui do traçado, e se tem recursos para pavimentação. Essa nova via de acesso ao centro deve resolver problemas de mobilidade urbana, prejudicado por um aumento de fluxo de veículos e pessoas devido a novas urbanizações, como os conjuntos habitacionais Novo Oeste e Orestinho. No final do ano passado, representantes de 25 entidades pediram apoio do governo do Estado para revitalização dessa área que pertencia à ferrovia. 

O Plano de Mobilidade Urbana, elaborado pela Fundação de Apoio à Cultura e Ensino do Mato Grosso do Sul (FAPEC), em parceria com Observatório de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), entregue ao município em junho, prevê inclusive, um moderno corredor que vai do cruzamento da avenida Rosário Congro com a Filinto Müller até o quilômetro 80 na BR-262.  A proposta prevê uma avenida arborizada, com ciclovia, terminais e um corredor expresso de ônibus.

Em razão do conglomerado de empreendimentos na região do bairro Santa Luzia, como conjuntos habitacionais, a nova escola do Sesi e o Instituto Senai de Inovação de Biomassa, se faz necessária uma nova via de acesso. Atualmente, existe apenas a avenida Angelina Tebet, para quem vai sentido centro/bairro, pavimentada. E devido à quantidade de carros que trafegam por ela, a avenida tem registrado congestionamento nos horários de pico. 

ÁREAS
Ao todo, o Dnit repassou ao município  21 imóveis da antiga Rede para a prefeitura. Os imóveis são remanescentes da linha férrea desativada que atravessa a cidade. Atualmente, o tráfego de trens ocorre através do contorno ferroviário, construído em 2014. A partir desta obra, os trens deixaram de circular pelo perímetro urbano. 

A área onde os imóveis cedidos estão localizados possui relevante valor histórico e cultural e deverá passar por uma requalificação e restauração, sendo integrada à dinâmica cultural, administrativa e logística da cidade. Esse espaço vai do começo do novo contorno ferroviário, próximo ao Jardim dos Ipês, até o outro ponto, na BR-262.

Foto: Divulgação/Prefeitura

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6651