Definir Três Lagoas como sua cidade padrão?

Sim Não
Rádios On-line
8515
Prefeitura PROREME 10 a 3011
MOBILIDADE

Nova avenida será aberta no traçado da antiga linha férrea

Três Lagoas terá mais uma via de acesso integrando bairros da região do cemitério ao centro

9 SET 2017 - 10h:30Por Ana Cristina Santos

Uma avenida deve ser construída dentro do traçado da antiga linha férrea que passava pelo perímetro urbano de Três Lagoas.  A implantação desta nova via será possível por conta da cedência das áreas que pertenciam à antiga Noroeste do Brasil (NOB) ao município.

 O documento de cedência das áreas foi assinado na semana passada entre o prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB) e o diretor geral de Infraestrutura do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Charles Magno.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito deve iniciar na segunda-feira (11) as ações para transformar o traçado da antiga linha férrea em uma avenida que ligará a BR-262, sentido Campo Grande, até o centro. A nova avenida terá início nas proximidades do bairro Flamboyant, atrás do Cemitério Municipal, até centro. O traçado, no entanto, segue até o bairro Jupiá. A prefeitura, porém não divulgou o croqui do traçado, e se tem recursos para pavimentação. Essa nova via de acesso ao centro deve resolver problemas de mobilidade urbana, prejudicado por um aumento de fluxo de veículos e pessoas devido a novas urbanizações, como os conjuntos habitacionais Novo Oeste e Orestinho. No final do ano passado, representantes de 25 entidades pediram apoio do governo do Estado para revitalização dessa área que pertencia à ferrovia. 

O Plano de Mobilidade Urbana, elaborado pela Fundação de Apoio à Cultura e Ensino do Mato Grosso do Sul (FAPEC), em parceria com Observatório de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), entregue ao município em junho, prevê inclusive, um moderno corredor que vai do cruzamento da avenida Rosário Congro com a Filinto Müller até o quilômetro 80 na BR-262.  A proposta prevê uma avenida arborizada, com ciclovia, terminais e um corredor expresso de ônibus.

Em razão do conglomerado de empreendimentos na região do bairro Santa Luzia, como conjuntos habitacionais, a nova escola do Sesi e o Instituto Senai de Inovação de Biomassa, se faz necessária uma nova via de acesso. Atualmente, existe apenas a avenida Angelina Tebet, para quem vai sentido centro/bairro, pavimentada. E devido à quantidade de carros que trafegam por ela, a avenida tem registrado congestionamento nos horários de pico. 

ÁREAS
Ao todo, o Dnit repassou ao município  21 imóveis da antiga Rede para a prefeitura. Os imóveis são remanescentes da linha férrea desativada que atravessa a cidade. Atualmente, o tráfego de trens ocorre através do contorno ferroviário, construído em 2014. A partir desta obra, os trens deixaram de circular pelo perímetro urbano. 

A área onde os imóveis cedidos estão localizados possui relevante valor histórico e cultural e deverá passar por uma requalificação e restauração, sendo integrada à dinâmica cultural, administrativa e logística da cidade. Esse espaço vai do começo do novo contorno ferroviário, próximo ao Jardim dos Ipês, até o outro ponto, na BR-262.

Foto: Divulgação/Prefeitura

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6864