Rádios On-line
EMPREENDIMENTO

Obra do Hospital Regional será concluída dentro de 90 dias

Atualmente, 91,63% da obra do Hospital Regional de Três Lagoas já foi executada

17 ABR 2021 - 07h:00Por Ana Cristina Santos

A empreiteira Sial Engenharia retomou nesta semana, as obras de construção do Hospital Regional de Três Lagoas. Os serviços foram paralisados em março, após a empreiteira solicitar reajuste de valores.

Após reunião realizada na semana passada, entre o secretário de Infraestrutura do governo do Estado, Eduardo Riedel, e o engenheiro da Sial, Pedro Henrique Rossi, chegou-se a um acordo e as obras foram retomadas, com previsão de que seja concluída em 90 dias.

“O objetivo principal é dar celeridade a todos os grandes empreendimentos do Estado, entre eles, os da saúde, principalmente, diante do atual cenário”, reforçou Riedel, citando as obras que hoje abrangem unidades de saúde de diversos municípios, como Ponta Porã, Coxim e Três Lagoas.

Segundo o governo, atualmente, 91,63% da obra do Hospital Regional de Três Lagoas já foi executada. O empreendimento está em construção em uma área de 26,4 mil m², às margens da BR-158.

O prédio terá 15,6 mil m² e contará com blocos setorizados, 171 novos leitos com maternidade, UTI, UTI neonatal, pediatria, cardiologia, desafogando o atendimento do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora (filantrópico).

Segundo o presidente da Câmara de Vereadores de Três Lagoas, Cassiano Maia, que também participou da reunião e faz parte do grupo de estudo para definir qual será o modelo de gestão do hospital, após a obra ser entregue, terá que ser mobiliada e equipada. Além disso, será aberta uma licitação para contratação de empresa ou ONG que irá administrar o hospital. “Acredito que isso leva um tempo, é para o segundo semestre, mas não existe uma data. O próprio governo não quis se comprometer com essa data, se comprometeu que entrega essa ano”, comentou Cassiano.

HOSPITAL DE CAMPANHA

Algumas pessoas questionaram o porquê o Hospital Regional, mesmo inacabado, não abrigaria o Hospital de Campanha, Cassiano afirmou que não seria viável nesse momento, pois poderia atrapalhar no andamento da obra. Além disso, disse que demandaria de uma estrutura que já existe no Hospital Auxiliadora, que abrigará o hospital de campanha.

O presidente do Legislativo disse que no Auxiliadora já existe toda uma estrutura para atender todos os tipos de pacientes, inclusive, os que estão com a Covid-19. Cassiano Maia explicou que essa é a melhor solução para conseguir ampliar o número de leitos em Três Lagoas, pois o gasto para a instalação de um hospital de campanha em outro local seria muito maior, e sem contar que, levaria um tempo maior para a instalação.

 

Deixe seu Comentário