Rádios On-line
SAúDE

Pacientes sofrem com atraso de remédio para tratamento de doenças psiquiátricas

Medicamento é fornecido pelo governo do estado aos moradores de Três Lagoas

27 SET 2017 - 15h:08Por Tatiane Simon

Pacientes que precisam da medicação Risperidona 2mg, um dos remédios que ajudam no tratamento de depressão e/ou esquizofrenia sofrem com a falta da medicação. Segundo Alan Gleison Sá de Jesus, de 23 anos, um destes pacientes da rede pública de saúde, o remédio não é entregue a eles há pelo menos dois meses. O jovem está em tratamento da doença há sete anos e faz acompanhamento psiquiátrico por meio do Centro de Atendimento Psicosocial (Caps- Saúde Mental) e do Centro de Especialidades Médicas (CEM). Ele contou à reportagem que este é o único medicamento que não recebendo e por isso teve de interromper o uso.

O remédio é considerado como de “alto custo”, no entanto, não faz parte da lista de medicamentos disponíveis pelo município. Desta forma, o repasse é feito pelo governo do estado, por meio Secretaria Estadual de Saúde. No caso de Alan, ele o retira no Núcleo Regional de Saúde de Três Lagoas.

“Vou lá [no Núcleo] e é sempre a mesma resposta, a de que não chegou e não tem data para isso ocorrer. O remédio é fundamental no meu tratamento. Em sete anos nunca fiquei sem usá-lo e estou ficando preocupado”, declarou.

A reportagem entrou em contato com o Núcleo Regional, que confirmou o atraso do medicamento desde meados de julho. Em nota a Secretaria Estadual de Saúde informou que a Casa da Saúde, responsável pelo envio dos remédios para os municípios, a previsão de entrega é até o final desta semana e acrescentou afirmando que “a compra teve atraso, devido à liberação do lote junto a fiscalizações sanitárias”.

Deixe seu Comentário