Rádios On-line
PARA 2019

Painel de empreendimentos previstos para MS é de R$ 20 bilhões

Governo do Estado aguarda novos projetos públicos e de empresas para 2019

30 DEZ 2018 - 08h:10Por Ana Cristina Santos

O painel de empreendimentos previstos para Mato Grosso do Sul, a partir de 2019, é de R$ 20 bilhões, segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

O secretário disse que 2018 foi um ano difícil para o Brasil em termos de investimentos devido às mudanças políticas. Apesar disso, Mato Grosso do Sul, segundo ele, conseguiu avançar em alguns pontos, mas não recebeu grandes empreendimentos, já que os empresários ficaram receosos em investir. “Teve muita conversa, muita negociação, muito esforço para captação de recursos, mas efetivamente, em termos de investimentos, ficou abaixo da expectativa do que foi previsto”, destacou.

Segundo Verruck, o governo federal começa a dar sinais positivos para que os investidores retomem projetos. Para isso, o governo do Estado prorrogou a validade de incentivos fiscais para a iniciativa privada até 2032. 

De acordo com o secretário foi assinada, inclusive, a concessão dos incentivos fiscais para uma empresa fabricante de papel que será instalada em Três Lagoas e, até o final de janeiro, será emitida a licença que autoriza o início das obras. Em relação à cervejaria, disse que os empresários ingressaram o pedido da licença ambiental há 30 dias e que, até março devem receber autorização de instalação.

Sobre logística, destacou que há projetos previstos para a revitalização da ferrovia, a instalação de uma estação aduaneira (porto seco) em Três Lagoas e Corumbá; a construção do contorno rodoviário na cidade, bem como a restauração da rodovia BR-262.  Também destacou o projeto de construção do corredor rodoviário bioceânico, chamado de Rota da Integração Latino-Americana, que vai ligar o Brasil aos portos chilenos, no oceano Pacífico, passando pelos territórios paraguaio e argentino. 

DESMEMBRAMENTO
Sobre o porto seco, disse que foi feito o desmembramento da área que será doada ao município e, consequentemente, repassada à União. Segundo o secretário, até julho do ano que vem a Receita Federal deve licitar o projeto de concessão e definir a empresa que irá administrar a estação. 

Deixe seu Comentário