Rádios On-line
OPERAÇÃO ARGOS

Peças furtadas de pátio da PF eram vendidas em redes sociais, diz delegado

Resultado da operação deflagrada pela PF nesta terça-feira aponta que seis apreensões foram cumpridas no município

6 MAR 2018 - 13h:00Por André Barbosa

Dos quatro mandados de prisão temporárias expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Três Lagoas, dentro da operação Argos deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (6), dois foram cumpridos. Também foram executadas pelos federais, seis apreensões de peças de veículos furtados, além de drogas. As apreensões e prisões aconteceram no Residencial Orestinho e também em residência em que o proprietário não foi encontrado. De acordo com delegado Federal Alan Wagner Nascimento Givigi, as peças eram vendidas em redes sociais a operação continua e pode encontrar mais pessoas envolvidas.

A PF localizou nos apartamentos do residencial, baterias, rodas, chaves, ferramentas e outros, retirados dos carros apreendidos. A droga, embalada para comercialização, foi encontrada em residência onde o suspeito por tráfico não foi localizado. A quantidade não foi divulgada pela PF.

O delegado informou que as vendas das peças eram realizadas através de redes sociais, pela internet. Com isso, uma pessoa foi intimada e acabou confessando a prática. A partir de então, as investigações levaram a uma quadrilha que agia no período noturno e em finais de semana, no pátio da PF.

Pelo menos 150 carros estão apreendidos no pátio da Polícia Federal. “Vamos continuar as investigações para ampliar e buscar todos os envolvidos nestes furtos. Mesmo com câmeras de segurança e vigias, os ladrões agiam e em uma das ocasiões chegaram a render os seguranças, mas não conseguiram levar nada. Agiam cortando a cerca, em dias de menor movimento e praticavam o roubo. O pátio é todo cercado e é importante destacar que sempre estaremos atentos para preservar os bens que estão em nossa tutela”, disse o delegado.

Deixe seu Comentário