Rádios On-line
Caminhão de Prêmios Urna Interna
SEIS ANOS DEPOIS

Pedreiro acusado de matar colega a tiros durante churrasco vai a júri

Crime ocorreu em 2012, no bairro Jardim Alvorada, em Três Lagoas, na casa da vítima

26 JUN 2018 - 07h:00Por Kelly Martins

Seis anos após o assassinato de Fábio Lima Sana, de 27 anos, morto com quatro tiros em um churrasco, na própria residência, o acusado pelo crime enfrentará júri popular. Maxwell Nogueira , de 31 anos, participava da festa e teria efetuado os disparos durante uma discussão com a vítima.

O crime ocorreu em 7 de outubro de 2012, no bairro Jardim Alvorada, em Três Lagoas.

O julgamento está previsto para às 13h desta terça-feira (26). De acordo com a ação, o réu estava armado com um revólver calibre 38. No momento em que ocorreu a briga, Fábio teria mandado Maxwell embora da festa. Irritado, o réu foi até a casa dele, pegou a arma, retornou para o churrasco e matou o colega com tiros na cabeça, pernas e na barriga. 

Fábio ainda chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), mas morreu um dia depois no hospital. 

OUTRO CASO

Maxwell trabalhava como pedreiro e foi preso em 2017 no Amazonas pela Polícia Civil. Segundo a defesa, o réu foi transferido para Três Lagoas há seis e cumpre pena na Penitenciária de Segurança Média. Ele também responde pela morte da ex-namorada e cozinheira Maria Cristina Vilas Boas, de 33 anos. 

Ela foi assassinada com um golpe de faca no pescoço durante a comemoração do Natal, em um rancho, às margens do Rio Sucuriú, em 25 de dezembro de 2015. O casal teria discutido. Ele ficou por mais de dois anos foragido.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13