Rádios On-line
ECONOMIA

Pesquisa aponta variação de até 760% no valor dos hortifrútis em Três Lagoas

Levantamento foi realizado pelo Procon em 8 supermercados da cidade e divulgado nesta sexta-feira (19)

19 JAN 2018 - 16h:40Por Tatiane Simon

Na hora de economizar vale tudo. A prática da pechincha nunca sai de moda. Pesquisar pelo menor preço também não. Esta é, inclusive, a orientação do Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Três Lagoas, que realizou nesta quarta-feira (17) e quinta-feira (18) pesquisa de preços das frutas, verduras e legumes comercializados em oito supermercados da cidade. Foram avaliados analisados, 49 produtos e apontados aqueles com menores preços de cada item, sem distinção de marca do produto.

A pesquisa mostra que o item mais caro na lista é o mamão, que é vendido a R$ 1, o quilo, em um supermercado, e a R$ 8,60 em outro estabelecimento. A variação chega a 760%.

Na sequência, liderando entre os itens mais caros, aparece a berinjela, com variação de 494%. O produto chega a ser comercializado a R$ 8,85, o quilo, em um estabelecimento e a R$ 1,49 em outro.

A acelga é a verdura mais cara. A diferença de preço entre um supermercado e outro chega a ser cinco vezes maior na comparação. O produto é vendido pelo menor valor a R$ 1, a peça, e a R$ 5,80 pelo maior. Uma diferença de 480%.

A batata doce e a abóbora verde também ganham destaque. Os legumes são vendidos a uma diferença de 400 % e 402%, respectivamente. O menor preço comercializado da batata doce é de R$ 1,39, o quilo, e pode ser encontrado pelo valor de R$ 6,95. A diferença no preço da abóbora verde chega a ser cinco vezes mais na comparação do menor e maior preço, que é de R$ 1,98 e R$ 9,95.

Quiabo e limão também se destacam na variação de preço que são comercializados em Três Lagoas. O quilo do quiabo é vendido a R$ 1,95 e a R$ 8,99, o que representa uma diferença de 361%. Já o limão, a diferença é de 350%.

O Procon reforça que os produtos da agricultura familiar podem ser comprados toda terça-feira e sexta-feira no Mini Ceasa da cidade, localizado na antiga Citocal, no Centro, das 6h às 11h diretamente dos produtores. A Central de Vendas da Agricultura Familiar, foi inaugurada em dezembro do ano passado.

Deixe seu Comentário