Rádios On-line
OBRA

Petrobras reafirma intenção de concluir e vender UFN 3

Consórcio executor das obras está sendo reformulado para concluir fábrica de fertilizantes

14 FEV 2017 - 17h:58Por Ana Cristina Santos

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, reafirmou nesta terça-feira (14) que a Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN 3), em Três Lagoas, será concluída e colocada à venda. A confirmação foi feita ao senador Pedro Chaves (PSC/MS) e ao prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB), que estiveram em Brasília tratando sobre a retomada das obras da fábrica de fertilizantes nitrogenados, parada desde dezembro de 2014, após a estatal romper o contrato com o Consórcio UFN 3- formado pelas empresas Galvão Engenharia e Sinopec.

Durante a reunião, que contou também com outros membros da direção da empresa, Parente informou que está reformulando o Consórcio executor das obras para retomar, o mais rápido possível, a construção da fábrica.

Antes da audiência com a diretoria da Petrobras, o senador e o prefeito se reuniram com o ministro do Tribunal de Contas (TCU), Bruno Dantas, para pedir agilidade na análise do processo da UFN3. No final do ano passado, o TCU suspendeu a venda de bens e negócios da Petrobras, abrindo exceção para cinco projetos, que não incluem a UFN3, em função de algumas pendências.

“Pedimos ao ministro celeridade na análise das contas relacionadas ao projeto e ele nos adiantou que, em breve, vai devolver o processo ao Pleno do TCU com algumas exigências, a serem sanadas para a retomada das obras”, disse o senador.

A Petrobras já declarou por diversas vezes que pretende sair do seguimento de fertilizantes, concluir a obra e colocá-la à venda para algum grupo nacional ou internacional com tradição no ramo. A diretoria deixou claro que, em função das mudanças que vem promovendo na empresa desde a posse do novo governo, no ano passado,  prefere concentrar esforços no ramo de combustíveis. 

“Não é possível que um projeto como esse, onde já foram investidos R$ 3,2 bilhões, permaneça parado, se deteriorando com o tempo. Isso é injusto com Três Lagoas, com Mato Grosso do Sul e o Brasil, já que a unidade foi projetada de modo a tornar o país autossuficiente na produção de fertilizantes”, argumentou. A construção da fábrica da Petrobras em Três Lagoas foi paralisada no final do 2014, quando 81 % das obras estavam prontas”, ressaltou o senador.

GÁS
Pedro Chaves também pediu ao presidente da Petrobras que analise com especial atenção o pedido feito pelo governador Reinaldo Azambuja e a bancada de MS no Congresso Nacional, para que a empresa restabeleça a importação do gás boliviano nos mesmos níveis verificados até o ano passado. “A redução do volume importado acabou fazendo com que caísse drasticamente a arrecadação do ICMS sobre o gás natural, o que é extremamente danoso para o equilíbrio das contas do estado. O presidente Parente ficou de estudar o nosso pedido e apresentar uma solução em breve”, disse.

(Com informações da assessoria do senador)

Deixe seu Comentário