Rádios On-line

Polícia registra 22 homicídios em 2012

Segundo a polícia, 80% dos crimes foram solucionados

8 JAN 2013 - 07h:00Por Arquivo JP

As polícias Civil e Militar encerraram o ano de 2012 com uma queda de aproximadamente 24% em relação ao número de homicídios dolosos – com intenção de matar - em Três Lagoas. Segundo dados da Delegacia Regional, foram registrados 22 crimes dessa modalidade no ano passado. Isso equivale a sete crimes a menos se comparado a 2011, quando a polícia registrou 29 crimes. O índice permaneceu sem grandes alterações desde o relatório parcial divulgado pelo 2º Batalhão da Polícia Militar em novembro, que apontava 19 homicídios em 2012, contra 25 em 2011, até aquele mês.

“Sempre pode ser melhor, mas conseguimos reduzir os casos de homicídio e roubo, que são os que mais chocam a população, por serem crimes praticados contra a vida”, destacou o delegado Regional, Vitor José Fernandes Lopes. 
Atualmente, Três Lagoas registra uma média de 1,8 homicídio ao mês. No entanto, os meses com maior número de assassinatos foram agosto e outubro, com quatro e cinco crimes cada, respectivamente. Já os meses mais tranquilos do ano foram março, maio e junho, sem nenhuma morte. Em novembro, quando o primeiro balanço do ano havia sido divulgado, a PM havia registrado apenas um homicídio. Mas o quadro mudou com as três mortes ocorridas em dezembro, todas no fim do ano. 

Os dados da Polícia Civil mostram ainda que do total de homicídios registrados no ano passado, 12 foram praticados com arma de fogo, oito com o uso de facas e dois a pauladas – um deles, um linchamento.

O delegado informou ainda que das 22 vítimas, 19 tinham antecedentes criminais. Além disso, 17 dos crimes, o equivalente a aproximadamente 80%, já têm autoria conhecida. “Muitos deles já estão presos. Outros permanecem sendo procurados pela polícia”, completou.  Lopes destaca o consumo e venda de entorpecentes e os crimes passionais entre as principais causas para os casos de homicídio.

O último caso do ano foi registrado na antevéspera da virada do ano. A vítima, Elton John Bezerra Vieira, 32 anos, foi morto a facadas no bairro Interlagos. O principal suspeito do crime, um homem de 30 anos, foi preso no mesmo dia por investigadores da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). 

PERFIL
Já um levantamento elaborado pelo Jornal do Povo mostra também que a maioria das vítimas de crimes dessa modalidade é constituída por jovens e adultos, com idade entre 20 e 40 anos. No ano passado, oito jovens com idade entre 20 e 29 anos foram mortos. Já outros sete assassinados tinham de 30 a 39 anos. Três vítimas da violência no ano passado não tinham completado 20 anos e outras duas tinham mais de 60 anos. A maioria era homem.

O padrão permanece o mesmo entre os autores. O mesmo levantamento feito pelo Jornal do Povo mostrou que em quatro dos crimes com autoria já definida, os suspeitos tinham de 20 a 30 anos. Outros dois eram adolescentes. Esse dado é apenas de amostragem, já que nem todos os casos em que a autoria é definida aparece a idade do principal suspeito.

BAIRROS
O levantamento mostra ainda que os crimes foram registrados em pelo menos 13 bairros diferentes de Três Lagoas. Desses, destaca-se o Interlagos, cenário de quatro assassinatos no ano passado. No bairro Vila Piloto, foram registrados três casos. Paranapungá, Vela Vista e Vila Haro registraram dois crimes cada.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13