Rádios On-line
DATERRA QUER ALUGAR MOBILE
ELEIÇÕES 2020

Pré-candidato do Solidariedade critica gastos na gestão de Guerreiro

Jornalista Sebastião Neto é pré-candidato a prefeito de Três Lagoas nas eleições deste ano

9 AGO 2020 - 12h:00Por Ana Cristina Santos

Dando sequência à séria de entrevistas com os pré-candidatos à prefeito de Três Lagoas, o convidado do RCN Notícias desta semana foi o jornalista Sebastião Neto, do Solidariedade.  Há 48 anos morando em Três Lagoas,  Sebastião fez parte da primeira turma de soldados da Polícia Militar, em 1990. Depois foi assessor do ex-deputado estadual Akira Otsubo, entre 97 e 98. De 2005 a 2010, foi o coordenador da assessoria de imprensa da prefeitura, na gestão da ex-prefeita Simone Tebet. Retornou ao cargo no período de 2014 e 2016, na gestão da ex-prefeita Márcia Moura. De 2011 a 2012, foi assessor de imprensa em uma cidade no Estado de São Paulo.

Sebastião disse que conhece bem de administração e gestão pública, atributos que o credenciam, segundo ele, a disputar a prefeitura da cidade. Para o pré-candidato do Solidariedade, falta gestão na atual administração de Três Lagoas. Segundo ele, o atual prefeito não tem o domínio da administração do município que, em sua opinião, é comandado pessoas de fora. 
Ainda durante a entrevista, Sebastião fez duras críticas a atual administração, como por exemplo, nos gastos com assessorias.  Para ele, Três Lagoas arrecada muito, mas os recursos não são aplicados corretamente.

Um dos pontos criticados por Sebastião foi em relação a área da saúde que, segundo ele, recebe investimentos altos, mas deixa a desejar. Ele disse que muitos pacientes estão aguardando há meses para uma Cirurgia “ Se estão investindo R$ 60 milhões na saúde, mas falta remédios, pessoas não conseguem fazer exames...o problema é de gestão.”, pontuou. Caso seja eleito prefeito, Sebastião disse que o primeiro ato seria cortar 40% dos gastos com assessoria. “Somente neste ano vão gastar mais de R$ 20 milhões com assessoria”, disse Sebastião, ao defender a realização de concurso público feito corretamente para evitar esses gastos com empresas de assessorias. “Esses são recursos que poderiam ser economizados para serem investidos nos bairros que não têm asfalto e drenagem”, avaliou. Ainda segundo o pré-candidato do Solidariedade, a administração atual gastou mais de R$ 60 milhões com reforma de escolas, o que, em sua opinião, daria para construir oito escolas do porte da Ramez Tebet, que custou R$ 2,2 milhões.  Também criticou os gastos de R$ 30 milhões com locação de caminhões. “Quantos caminhões dariam para comprar?”, questionou.

Segundo ele, a administração atual não construiu nenhuma casa, e não executou muitas das ações previstas no plano de governo. Também discordou do financiamento que a prefeitura fez para construir drenagem, já que o município tem uma arrecadação alta. Ainda defendeu a redução de funcionários contratados. Para Sebastião, não é apenas erro de gestão, mas também de irregularidades. Citou como exemplo, o contrato da coleta de lixo que, o Ministério Público teria encontrado R$ 9 milhões pagos de maneira irregular em relação ao período de três anos. 

Por essas e outras questões, Sebastião disse que resolveu disputar a prefeitura, pois entende que o contraponto político se faz necessário. No entanto, não descartou a possibilidade de uma coligação e ceder a cabeça de chapa para outro candidato do grupo considerado de oposição ao que administra atualmente a cidade.

Deixe seu Comentário

SEMANA NACIONAL DO TRANSITO BANNER INTERNA

TVC Canal 13
  • Programas: