Rádios On-line

Prefeito diz ter tapado 85% dos buracos de Aparecida

Prefeito de Aparecida do Taboado diz que chuvas reduziram primeiro trimestre a 47 dias

9 ABR 2013 - 07h:54Por Cultura FM 105,5

O prefeito de Aparecida do Taboado, Robinho Samara Almeida (PR), fez ontem, no programa RCN Notícias, da Cultura FM 105,5, balanço positivo dos primeiros 100 dias de administração. Segundo ele, todas as metas que havia traçado para janeiro, fevereiro e março foram cumpridas. A operação tapa-buracos, no entanto, teve o calendário reduzido em razão das chuvas. Apesar disso, o prefeito ressalva que as chuvas são bem-vindas e que em mais 30 dias “trabalhados” todas as ruas de Aparecida do Taboado estarão com os buracos tapados.

Descontando os dias de chuva e feriados, segundo o prefeito, a operação tapa-buracos consumiu até agora apenas 47 dias. Sua meta é de, em 90 dias “trabalhados”, encerrar essa fase para programar o plano de recapeamento. A Prefeitura precisa levantar R$ 8 milhões para cumprir esse plano. Para a pavimentação dos bairros, o orçamento é de R$ 18 milhões. Robinho disse que conta com a ajuda do governo do Estado para o programa de revitalização das ruas, com o recapeamento das principais vias da cidade. 

A avenida Duque de Caxias será a primeira a ser recapeada. Na área de infraestrutura viária, o prefeito confirmou investimento de R$ 700 mil (R$ 300 mil do governo estadual) na pavimentação do acesso ao Distrito Industrial, onde estão instaladas as fábricas de Pelmex, Apha, Pais e Filhos e Dânica, que empregam mais de mil pessoas.

Ao destacar as principais ações nos primeiros três meses de administração, o prefeito de Aparecida do Taboado destacou a liberação de R$ 5 milhões para obras de esgotamento sanitário e alocação de outros 15 milhões de verbas do PAC 2 Saneamento, por meio da Funasa, para a segunda fase de obras de saneamento. 

“Com esses recursos, Aparecida do Taboado vai sair de um índice de 4,7% e alcançar quase 70% de cobertura de esgoto. O presidente Lula dizia muito bem. Para cada R$ 1 aplicado em esgoto, economizamos R$ 5 na área de saúde. Esgoto é uma obra essencial à saúde da população”, disse Robinho.

Embora não queira relembrar problemas ocorridos no passado, o Prefeito ressalta que, devido à herança administrativa, assumiu também um calendário de obrigações que remontam a gestões anteriores. Além das despesas de R$ 180 mil com água e energia consumidas em novembro e dezembro do ano passado, a Prefeitura arcou com o pagamento de quase R$ 300 mil em verbas indenizatórias de rescisões de contrato do primeiro escalão da gestão anterior. 

Entre algumas dívidas, o prefeito menciona R$ 1,7 milhão com a Enersul, que implica desembolso mensal de R$ 36,8 mil e R$ 1,414 milhão em dívidas com o INSS. “Temos um calendário que estamos cumprindo a contento. Aprendi com o meu pai que na vida a gente anda é para a frente”.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13
  • Programas: