Rádios On-line

Prefeitura gasta em média R$ 140 mil/mês em aluguéis

Para abrigar todas as repartições públicas a Prefeitura de Três Lagoas gasta, em média, R$ 140 mil por mês com aluguel de prédios

24 MAI 2013 - 09h:13Por Redação

A falta de um centro administrativo para abrigar todas as repartições públicas faz com que a Prefeitura de Três Lagoas gaste, em média, R$ 140 mil por mês com aluguel de prédios. Somente com o atual, que abriga boa parte das repartições administrativas, o município tem um gasto mensal de R$ 15 mil.

As despesas, no entanto, não ficam restritas apenas ao pagamento dos aluguéis dos imóveis, mas também à conta de água, energia e telefone. Segundo secretário de Assuntos Governamentais, Walmir Arantes, caso a Prefeitura consiga reunir os setores administrativos em um único local, o município garantirá uma boa economia.
 
Por esse motivo, a Prefeitura estuda mudar toda a sua estrutura administrativa para o prédio onde funcionava o Três Lagoas Clube (TLC). Arantes disse que, caso isso ocorra, o município conseguiria economizar mais de 50% em relação ao valor gasto hoje com o aluguel de vários prédios. O total de imóveis alugados não foi revelado por ele. O secretário disse que é preciso fazer um levantamento.
 
Somente com telefone, a Prefeitura tem um gasto mensal de R$ 100 mil. Com água, gastam-se R$ 50 mil. Arantes disse que, com as repartições administrativas em um único local, os custos com água e telefone seriam reduzidos em quase 50%. Com energia, a Prefeitura gasta por mês R$ 114 mil e poderia economizar 35% desse valor.
 
Ainda de acordo com o secretário, haveria também uma redução nos gastos com combustíveis, já que não seria necessário o deslocamento de veículos para levar documentos de uma secretaria para outra. Ele ressaltou também que diminuiria o custeio com o serviço dos vigilantes municipais.
 
Arantes afirmou que somente os setores administrativos estão em prédios alugados, pois os demais, postos de saúde, escolas e centros de educação infantil, funcionam em prédios próprios. Segundo ele, a administração municipal tem intenção de construir um centro administrativo, no entanto, não existe uma previsão, já que um empreendimento como esse custaria mais de R$ 20 milhões. “A construção teria que ser em uma área de oito mil metros quadrados para comportar todas as repartições administrativas da Prefeitura”, destacou.
 
O secretário ressaltou que a administração municipal tem outras prioridades, como executar obras de infraestrutura, como asfalto e drenagem, e investir na saúde e educação. “Temos interesse em construir uma sede própria, mas, no momento, não dispomos de recursos para isso. Por isso, estamos avaliando a possibilidade de alugar o prédio do antigo Três Lagoas Clube para centralizarmos as repartições administrativas e diminuirmos os custos”, frisou.
 
A administração municipal, porém, ainda analisa o custo-benefício para “bater o martelo” em relação ao aluguel desse imóvel. “Estamos analisando quanto custariam as adaptações necessárias para abrigar as repartições no prédio do TLC, para depois definirmos. O empresário fez sua proposta e estamos aguardando um levantamento para apurar quanto seria necessário para investirmos no local” disse. Walmir adiantou que a Prefeitura teria dois anos de carência em relação ao valor do aluguel e, em contrapartida, o empresário teria a dívida do IPTU, em torno de R$ 400 mil, quitada.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13