Rádios On-line

Produtores de Arapuá recebem consultoria especializada

O objetivo da empresa é qualificar os produtores para aumentar a produtividade e a qualidade do leite

6 JUN 2013 - 07h:35Por Arquivo JP

A empresa Consultoria e Administração Agropecuária (Consultas) está mapeando a propriedade de 30 produtores rurais do distrito de Arapuá. Eles pertencem à cooperativa dos produtores de leite que vai administrar o Laticínio, que será implantado no local. O projeto de implantação é desenvolvido pelo programa Rede de Desenvolvimento Sustentável (Redes), do Instituto Votorantim, em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A obra custará cerca de R$ 1 milhão.

De acordo com a Consultas, neste primeiro momento uma equipe de profissionais, composta por agrônomos e veterinários, entre outros, estará visitando as propriedades rurais com o intuito de ouvir os produtores e saber de seus anseios em relação à produção de leite. Entretanto, o objetivo da empresa é preparar estes cooperados para produzir leite de qualidade para entregar no laticínio, além de melhorar também a produtividade de cada propriedade rural.

Metade dos filiados da cooperativa já recebeu a visita dos profissionais. Ao concluir a inspeção, a equipe da Consultas vai traçar metas individuais. Uma das propostas é melhorar o manejo de pastagem com alternativas para o período de seca, por exemplo, pois nessa época o produtor pode investir em cana ou napiê para alimentar o gado. Ou até mesmo apostar em silagem, mas esta opção é mais onerosa, segundo a Consultas.

Outra recomendação é quanto ao manejo reprodutivo, ou seja, controlar o enxerto das fêmeas. Além de ressaltar aos produtores a importância do período de descanso de 60 dias entre o desmame e a nova cria, esse intervalo, segundo a Consultas, é o ideal para a vaca não ter queda de produção. Também serão repassadas técnicas de higienização e conservação do leite.

A Consultas também irá orientar os cooperados em relação a empréstimos junto ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para investir na melhoria do rebanho, e, consequentemente, na produção de leite.

LATICÍNIO
O laticínio será construído em uma área de 40 X 100 metros, ao lado do Centro Rural, no distrito Arapuá. A capacidade da microusina de leite será de até seis mil litros por dia. A unidade também contará com uma iogurteira para agregar valor ao leite.

Conforme a cooperada Jane Márcia de Lima Silva, a primeira parcela, equivalente a R$ 30,8 mil, do montante de aproximadamente R$ 1 milhão, já foi disponibilizada na conta do Centro Rural de Arapuá. Esta verba está sendo utilizada para a requisição de toda a documentação necessária e custeio de estudos para licenças ambientais.

Entretanto, segundo Renato Carrato, da Secretaria de Meio Ambiente, Agronegócio, Ciência e Tecnologia, o processo das licenças ambientais está lento. Em março deste ano, a secretaria enviou ao Serviço de Inspeção Estadual (SIE) requerimento para vistoria prévia da área, mas somente na semana passada a equipe veio executar a fiscalização. Agora, o órgão precisa aguardar o aval positivo do SIE para dar ao próximo passo, que é requerer a inspeção da planta do laticínio. Depois de ambas as aprovações, o projeto será encaminhado ao BNDES, o qual irá liberar a verba para a construção.

Mas, segundo Jane, enquanto a construção não se inicia, os produtores serão capacitados pela empresa Consultas. “Assim, quando a obra estiver pronta, nós, produtores, já estaremos produzindo leite de ótima qualidade para ser pasteurizado e comercializado”, pontuou.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13