Rádios On-line
ECONOMIA

Projeto de cultivo de cebola é aplicado em assentamento

Ação é desenvolvida, no assentamento Vinte e Cinco de Março, em Três Lagoas

19 SET 2017 - 16h:47Por Redação

A Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) está com um projeto piloto no assentamento Vinte e Cinco de Março, em Três Lagoas, para testar a viabilidade da produção da cebola nas terras dos agricultores familiares que recebem a assistência técnica do executivo estadual.

Um dos agricultores que abriu as porteiras do sítio para o experimento foi Júlio César Saito. “Nosso foco é a horticultura. Mas, procuramos alternativas de melhorar a nossa renda e encontramos no projeto da Agraer essa opção. No inverno temos o excesso de folhas no mercado, o preço cai e, às vezes, não se consegue vender tudo o que produz. Então, encontramos na cebola uma janela para o inverno, um meio de se tornar competitivo”, disse.

O projeto com a cebola surgiu entre o casal, Sônia Komori e Humberto Sampaio. Ela técnica da Agraer e ele pesquisador que já tem estudos com a cebola pelo interior de São Paulo. Júlio tem quatro cultivares em 150 m² de horta. “É o segundo ano do projeto. Eu e minha esposa, Rosane, começamos com 80m² em 2016 e quase dobramos a área este ano”, afirma o produtor que dentre as variedades cultiva a cebola roxa.

No Brasil os grandes produtores são Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Santa Catarina – estado que é considerado o campeão em termos de produção. “A produção local é lucrativa para o agricultor, mercado e consumidor. Os gastos com o transporte, combustível e tempo de viagem são menores e isso repercute no preço e na qualidade do que vai para mesa”, garante Saito.

Em Três Lagoas, a produção ainda é tímida, entretanto, a comercialização é certa, conforme alega a técnica da Agraer, Kimori. “Tudo será entregue na merenda escolar pelo Pnae [Programa Nacional de Alimentação Escolar] e para a Conab via PAA [Programa de Aquisição de Alimentos]. Os preços variam entre R$ 2,71 a R$ 2,90 o quilo e, na feira livre, aonde a cebola roxa chega a R$ 6,00 o quilo”.

“O preço da cebola roxa já chegou a R$ 9 o quilo e não fica a menos de R$ 5. O custo de produção ainda é alto ao pequeno produtor de Mato Grosso do Sul já que não temos tradição no plantio. Ele fica entre 1,50 a 1,30 o quilo, valor um pouco alto vendo que em outros estados o custo pode ficar a menos de R$ 1,00. Mas, tudo é uma questão de fazer virar um polo produtivo”, afirma o agricultor.

Só no assentamento Vinte e Cinco são 15 pequenos produtores que resolveram aderir ao projeto. Ao todo são 11 tipos de cebolas que estão em fase de estudo em Três Lagoas pela Agraer: IPA 11 (Hortivale), Solaris (IAC), Predator, Mirela, Taila, Patrícia, Luminosa, Red Coach, Malbec, Annika e Python (Enza Zaden).

Deixe seu Comentário