Rádios On-line
SOLIDARIEDADE

Projeto de arte marroquina será aplicado em escolas para alunos deficientes

Ação ensina a arte 'mehndi' que tem o objetivo de transmitir conhecimento de outra cultura e trabalhar a coordenação motora

23 AGO 2017 - 17h:30Por Steffany Pincela

Uma moradora de Três Lagoas, que passou a aderir a cultura marroquina, iniciou nesta quarta-feira (23), um projeto com crianças que possuem deficiências nas escolas da cidade. A ação ocorre na Escola Estadual Afonso Pena e na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

O projeto “Mehndi na Escola” é coordenado por Juliana El Hassani, estudante de pedagogia e licenciatura. A ação ensina a arte marroquina para as crianças e adolescentes com deficiência ou não, e tem por objetivo transmitir o conhecimento de outra cultura, a renovação e desenvolver a criatividade. Tudo ao lado artístico. “Desenvolvendo o lado artístico a criança pode descobrir uma futura fonte de renda, aprender uma noção de espaço, criatividade e paciência,” explicou Juliana

A universitária conta que tem interesse em estudar sobre o desenvolvimento das crianças com deficiência, conhecer o dia a dia deles e entender o pensamento de cada um. “Quero conhecer o desenvolvimento através dessa técnica. O Mehndi é uma técnica que envolve muitas habilidades no cérebro, de concentração, raciocínio lógico, porque você precisa utilizar o espaço com formas geométricas. A arte tem um aspecto geométrico, florais, e pode ser simétrico ou assimétrico. Para tudo isso tem que ter raciocínio e criatividade, “explicou a coordenadora.

Ela ainda conta que tudo iniciou com um trabalho voltado para si, e que com o tempo se tornou um projeto voluntário. “Eu comecei a aplicar essa técnica nos quadros, e pensei que poderia fazer algo diferente. Sempre foi um sonho meu trabalhar com crianças que possuem alguma deficiência física ou intelectual e fui muito bem recebida na escola e na Apae,” pontuou.

Mas para dar continuidade, ela precisa do apoio da população. “Eu só tenho a minha força de vontade, mas não tenho renda para disponibilizar para fazer com que este projeto aconteça. Preciso de materiais recicláveis, tintas, entre outros,” contou.

As artes feitas por Juliana ficam expostas na Casa do Artesão em Três Lagoas, localizada na Avenida Odair Rosa de Oliveira, 470, no bairro Interlagos.

Para ajudar o projeto basta entrar em contato pelo telefone (67) 9 9250-7737.

Deixe seu Comentário