Rádios On-line

Projeto oficializa título de Capital Mundial da Celulose

Proposta é do deputado estadual Eduardo Rocha, retratando oficialmente a realidade de desenvolvimento industrial de Três Lagoas

6 MAR 2013 - 15h:14Por Redação

Projeto de Lei, apresentado pelo deputado estadual Eduardo Rocha, líder do PMDB, dá a Três Lagoas o título de Capital Mundial da Celulose. A proposta, em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, vem retratar a nova realidade do Município que tem se transformado na metrópole global da celulose.

A instalação da Fibria e da Eldorado Brasil no Município será responsável pela produção de mais de 4,3 milhões de toneladas de celulose por ano a partir de 2014. É a maior produção de um só município no Mundo, o que, por si só, justifica o título, proposto por Eduardo Rocha, de “Capital Mundial da Celulose”. 

“O presente projeto se faz necessário, uma vez que o município de Três Lagoas é a cidade que mais cresce na região Centro-Oeste brasileira, com vocação para o progresso e logística adequados, bem como sintetiza o anseio de todos os seguimentos produtivos daquela região”, ressalta Eduardo Rocha.

Três Lagoas deve receber do setor mais R$ 10,6 bilhões em investimentos diretos. O desenvolvimento no setor lhe honrará, segundo o autor da proposição, o cognome de Capital Mundial da Celulose. “É uma verdadeira revolução industrial em um município historicamente sustentado pela pecuária e pelo funcionalismo público da extinta Rede Ferroviária Federal”, completou.

FIBRIA E ELDORADO BRASIL
As instalações da Fibria e, recentemente, da Eldorado Brasil, incrementaram a economia do município que, nos últimos oito anos, mudou radicalmente seu perfil. Um exemplo é a malha asfáltica que aumentou de 14% para 62%. Três Lagoas também contará, a partir de 2014, com o Curso Superior de Medicina, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e com a construção e abertura de um Hospital Municipal. 

Hoje, a Cidade já possui o segundo maior PIB (Produto Interno Bruto) industrial do Estado. Em oito anos, foram R$ 15 bilhões de investimentos. A chegada das indústrias proporcionaram pelo menos 15 mil empregos diretos. 

Com a produção inicial, a Eldorado já entra em um mercado em que a competitividade está diretamente relacionada a ganhos de escala na condição de quinto maior produtor mundial de celulose de fibra curta, o que lhe garante acesso a praticamente todos os mercados consumidores.

Deixe seu Comentário

RCN LIVE EUGENIO MUSSAK

TVC Canal 13