Rádios On-line
Caminhão de Prêmios Urna Interna
PREVENÇÃO

Promotor move ação para retirada de todos os jacarés da Lagoa Maior

Atualmente, 12 jacarés habitam a Lagoa Maior de Três Lagoas

9 JUN 2018 - 07h:20Por Ana Cristina Santos

O promotor de Justiça do Meio Ambiente, Antônio Carlos Garcia de Oliveira, ingressou com uma ação civil pública nesta semana contra a prefeitura, solicitando que todos os jacarés sejam retirados da Lagoa Maior de Três Lagoas.

De acordo com levantamento da Secretaria do Meio Ambiente, existem três jacarés adultos com mais de dois metros de comprimento e nove de porte médio habitando a Lagoa. No ano passado, a Secretaria de Meio Ambiente retirou três jacarés grandes da espécie do papo- amarelo da Lagoa.

A permanência dos animais no local voltou a ser alvo de polêmica na semana passada, quando um jacaré atacou e matou um cão.  O promotor de Justiça alega que poderia ser uma criança. “A conclusão que se chega é a de que existe risco sério e próximo de que alguma “desgraça” possa acontecer entre os jacarés e algum pedestre e, por óbvio, vai recair toda culpa na administração municipal, que não adota providências necessárias como a colocação de seguranças, monitores e gente especializada para permanecer na Lagoa, como salva-vidas, nem promove a retirada dos animais pelas imposições existentes na legislação”, argumenta Antônio Carlos de Oliveira.

Essa não é a primeira vez que o promotor do Meio Ambiente pede a retirada dos jacarés da Lagoa. Em 2016, Antônio Carlos ingressou com uma ação com o mesmo pedido, mas o juiz na época negou. O promotor espera que, desta vez, o juiz possa acatar o pedido, pois entende que são necessárias medidas definitivas para a Lagoa Maior.

“Existe uma proliferação muito grande desses animais na Lagoa. Em 2016, retiramos da Lagoa 50 ovos de jacaré que estavam para eclodir. Nesta semana, tomamos conhecimento que foram retirados mais 60 ovos. Nós temos um grave e sério problema de proliferação desses jacarés. Daqui a pouco teremos tantos jacarés no local que não vamos conseguir resolver”, destaca.

Antônio Carlos diz ainda que devido à quantidade de jacarés no local, a Lagoa deixou de ser habitat de muitos animais. “Tínhamos vários patos, gansos e aves no local, agora não”, observou. Na ação pede ainda que o município apresente o Plano de Manejo da Lagoa.

ANÁLISE
O secretário de Meio Ambiente, Celso Yamaguti, disse que qualquer decisão em relação à retirada dos animais da Lagoa só será tomada após análise de técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), como ocorreu no ano passado com a retirada de três jacarés, que foram levados para uma área de reserva em Brasilândia.

Na opinião do secretário, o ataque ao cão ocorreu por imprudência do dono do animal. Após o incidente, a secretaria informou que vai aumentar o número de placas de alerta de que é proibido andar com cachorro na pista de caminhada da Lagoa. “As placas vão alertar também sobre a proibição da pesca, andar de bicicleta e cuidados ao frequentar o nosso maior cartão postal”, acrescentou.   

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13