Rádios On-line
ALERTA

‘Qualidade de vida precisa melhorar'

Marcio Atalla, do quadro "Medida Certa", fala sobre hábitos de vida e necessidade de combate ao sedentarismo por brasileiros.

2 SET 2018 - 07h:00Por Loraine França

No Brasil, 70% da população não pratica atividades físicas e as mortes causadas por consequências do sedentarismo chegam a 300 mil ao ano. O assunto foi tema de entrevista com o preparador físico Marcio Atalla, do quadro “Medida Certa”, do Fantástico, da TV Globo. Ele esteve em Campo Grande para mais uma edição do "CBN em Ação", promovida pela rádio CBN - emissora integrante do Grupo RCN de Comunicação - em parceria com a Cassems. O evento, gratuito e realizado no Parque das Nações Indígenas na segunda-feira (27), teve atividades ao ar livre e dicas de saúde. 

O preparador físico falou sobre cuidados com a saúde, sedentarismo e obesidade, de modo geral. Segundo Atalla, a qualidade de vida dos brasileiros não está bem. As pessoas, disse, precisam tomar consciência e praticar atividades físicas, que também auxiliam a autoestima e o convívio social.  

Jornal do Povo - Como está a qualidade de vida do brasileiro?
Marcio - Ela não vai bem. Mas, isso não é uma exclusividade do brasileiro. Eu fiz uma viagem grande de 45 dias, de um projeto, de um documentário, justamente falando de estilo de vida, sedentarismo e saúde. Essa viagem começou indo pra Harvard (Cambridge, estado de Massachusetts, EUA), falar com o chefe de Saúde Pública de lá. Ele disse que dois terços das doenças que acometem a população hoje são causadas pelo nosso estilo de vida, por escolhas que poderíamos fazer todos os dias e acabamos fazendo escolhas que não são, exatamente, as melhores. 

JP - Os índices de sedentarismo no Brasil são altos?
Marcio - Se você pegar a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), são de 150 minutos de atividades, preferencialmente, divididos em 5 dias. Você tem quase 70% dos brasileiros que não atingem isso. 

JP - Quais os impactos que isso pode causar na saúde da pessoa?
Marcio - Isso não tem impacto apenas no sobrepeso. Porque se fosse só uma questão de estética, tudo bem. O problema vai além disso. O sedentarismo ele é fator de risco pra, se não todas, quase todas as doenças. Então, se falamos de pressão alta, de diabetes, depressão e ansiedade, câncer, que são as quatro doenças mais prevalentes, o sedentarismo é um fator de risco. Hoje, temos 300 mil mortes por ano no Brasil vindas do sedentarismo.

JP - Há pessoas que sofrem com o “efeito sanfona”. Quais os malefícios de ficar engordando e emagrecendo?
Marcio - É um efeito bem inflamatório. Não diria que é tão prejudicial quanto se manter obeso o tempo inteiro e sedentário. Mas, ele realmente não é positivo para o seu corpo porque essa inflamação é causada quando você emagrece muito em um curto espaço e tempo e, depois, recupera esse peso.

JP - O que fazer para evitar esse “efeito sanfona”
Marcio - A resposta nunca é simples para um problema complexo como esse. Eu diria que, a atividade física feita de maneira regular ela tem um benefício que pouca gente dá valor, que é o benefício cognitivo e social. Então, você procurar uma atividade física sem ser exagerada, dentro do seu limite. Você começa a, primeiro, além de melhorar sua autoestima, você melhora uma séria de funções cognitivas no seu corpo e, principalmente, você cria um círculo de amizade que isso te mantém ali dentro. 

JP - Como ter hábitos mais saudáveis?
Marcio - Acho que o grande segredo é você fazer uma mudança gradativamente, sem muita pressa, seja na alimentação, mas, principalmente, em relação à atividade física, buscando esses benefícios sociais e cognitivos da atividade física.

Deixe seu Comentário