Rádios On-line
ALERTA

Quem viajar para área de risco no carnaval deve se vacinar contra febre amarela

Três Lagoas não registrou nenhum caso suspeito em humano, até o momento

25 JAN 2018 - 07h:02Por Tatiane Simon

Quem pretende viajar durante o período de carnaval para regiões de mata ou onde há risco de transmissão de febre amarela devem se vacinar contra a doença pelo menos 10 dias antes do deslocamento. O alerta foi feito nesta terça-feira (23) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. O coordenador do Setor de Endemias, ligado à Secretaria Municipal de Saúde, Alcides Ferreira, reitera e complementa que “todos os postos de saúde de Três Lagoas estão abastecidos pela vacina e não existe nenhum motivo para desespero”.

Em Três Lagoas, as vacinas disponíveis pela rede pública de saúde são as de dose única, ao contrário das que são ofertadas nos estados onde há epidemia. “Isso foi uma medida emergencial que o Ministério da Saúde adotou para conseguir imunizar o máximo de pessoas possível”, explica o coordenador.

De acordo com Ferreira, a vacina está liberada para toda a população e tranquiliza aqueles que já tomaram. “Quem não se recorda se já tomou, a orientação é que tome. E, principalmente, para quem pretende viajar para alguma das áreas endêmicas [SP, RJ e MG]”, pontua.

Conforme o Setor de Imunizações, da Secretaria Municipal de Saúde, o combate da febre amarela faz parte do calendário de vacinação do município. A vacina é de graça e está disponível em todas as unidades básicas de saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças como câncer e HIV, que têm baixa imunidade, mulheres grávidas e nem para quem tem mais de 60 anos.

Em alerta

Não é preciso desespero para ser vacinado, segundo o coordenador. No entanto, o fato de Três Lagoas fazer divisa com o estado de São Paulo e estar próxima de cidade mineiras, é importante que a população esteja em situação de atenção. Além disso, Mato Grosso do Sul investiga segundo caso suspeito de macaco infectado pelo vírus da febre amarela, após uma macaca da espécie bugio, ter sido resgatada com ferimentos, na última terça-feira (23) em uma propriedade rural de Três Lagoas.

“Alerta nós temos que estar. Como está havendo epidemias em estados vizinhos, é necessário que a população se mantenha em alerta. O papel da saúde pública é prezar pela vigilância e para isso ocorrer é preciso que a comunidade denuncie. Então, se alguém encontrar algum macaco ferido ou morto, denuncie para a Polícia Ambiental ou para o Centro de Controle de Zoonoses para que seja recolhido e a coleta de sangue para exame dentro de 24 horas”, complementa.

 

Deixe seu Comentário