Rádios On-line
11588
Daterra

Ruas e casas também são alagadas no Santo André

Em vários pontos da cidade as águas invadem casas, causam prejuízos e transtornos

30 JAN 2009 - 06h:16Por Danilo Fiuza

As chuvas não dão trégua mesmo para os três-lagoenses. Em vários pontos da cidade as águas invadem casas, causam prejuízos e transtornos à população. Ontem (29), moradores da região do Santo André, principalmente os residentes na rua Wilson da Cunha Viana, em frente a um terreno que serviria como campo de futebol varzeano, e também os moradores da rua Oscar Guimarães, entre a Michel Thomé e Baldomero Leituga, reclamaram à reportagem do Jornal do Povo que, além do descaso de alguns vizinhos – que teimam em jogar lixo, entulhos, em qualquer lugar - está faltando a concorrência do poder público em sanar vários problemas. Entre eles, o acúmulo de água das chuvas, cuja enxurrada preocupa e traz doenças. “Eu moro em frente a uma lagoa, provavelmente mais uma [lagoa] que nasceu em Três Lagoas – a lagoa do Santo André. Quando chove, minha casa é invadida e a fossa transborda”, desabafou a dona de casa Tânia Maria Alves, que há seis anos mora na rua Oscar Guimarães, 2473.
O vizinho de Tânia, Anelton Beguelini, morador há 20 anos na Oscar Guimarães, apontou um aterro existente próximo como fator determinante para que as águas sejam represadas. “Há algum tempo a Prefeitura começou a depositar montes de terra no terreno [em frente à casa de Tânia] e a água represada não tem para onde escoar”, observou.
Mas, o problema não se origina somente nesse trecho onde residem Enelto e Tânia. Na Wilson Viana (uma quadra acima), a inconsequente ação de algumas pessoas está dificultando o escoamento das águas. A sujeira jogada na rua, calçadas e até terrenos baldios (como no trecho da Oscar Guimarães e rua João Silva), é levada pela enxurrada em direção a uma boca-de-lobo (na esquina da Wilson com João Silva), que entope por causa do lixo. Daí, como as águas não são escoadas pela tubulação da galeria pluvial, correm em direção à “Lagoa do Santo André”.
“Antigamente, foi construído um grande bueiro coberto com trilhos, mas alguns moradores reclamaram do barulho que fazia quando carros passavam e a Prefeitura resolveu modificar, fazendo essas pequenas bocas-de-lobo que estão sempre entupidas”, colocou “seo” Francelino, morador da Wilson Viana – quadra 1, casa 20.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13