Rádios On-line
11005
Nova Estrela 0603
PEDIDO

Russos apresentam cronograma para conclusão da UFN 3 no mês que vem

Conglomerado russo quer a transferência de incentivos fiscais do Estado para concluir fábrica de fertilizantes de Três Lagoas

22 JUN 2019 - 11h:00Por Ana Cristina Santos

Na primeira quinzena do próximo mês uma comitiva do conglomerado russo Acron Group deve vir a Mato Grosso do Sul para apresentar o cronograma de compra, do aporte financeiro e da conclusão das obras da UFN 3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados), de Três Lagoas.  
A empresa adiantou ao governo do Estado que quer a transferência dos incentivos fiscais dados à Petrobras para assumir a fábrica inacabada. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que aguarda os representantes da empresa para tratar do assunto, mas a transferência como “natural”. 

INCENTIVOS
O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, informou que a Petrobras pediu a prorrogação dos incentivos fiscais por mais dois anos para transferência ao comprador da fábrica. 

A Petrobras também deverá solicitar a extensão do prazo estabelecido na lei de doação do terreno da unidade, que foi aprovada em 2018 pela Câmara de Três Lagoas com duração prevista de dois anos.

REUNIÃO
Ainda segundo o governador, o diretor-presidente da MSGás (companhia estadual de gás) se reuniu na semana passada com diretores da Acron e participará de um encontro na Rússia, dia 9 de julho, com os presidentes Evo Morales, da Bolívia, e Vladimir Putin, da Rússia, provavelmente para assinatura de um termo de fornecimento de gás natural para o funcionamento da fábrica de fertilizantes.

DESTRAVOU
Azambuja destacou que, a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que libera a venda de ativos da Petrobras, como a UFN 3, destravou a negociação com os russos, iniciadas há um ano e meio. O governador destacou que a fábrica é importante para Mato Grosso do Sul porque estima que a fábrica vai gerar mil empregos diretos e, aproximadamente, 10 mil indiretos. 

Disse que, além de contribuir para a geração de empregos e o desenvolvimento de Três Lagoas e de Mato Grosso do Sul, a UFN 3 terá reflexo importante no país na redução da dependência brasileira de fertilizantes, de 66% para 33%. Outro ponto considerado importante será o recolhimento de ICMS com o fornecimento de gás da Bolívia à unidade. O funcionamento da UFN 3  também deverá atrair outras empresas para o município.

A fábrica poderia ter sido concluída em setembro de 2014, mas a Petrobras rompeu o contrato com o Consórcio responsável pela obra no final de dezembro do mesmo ano. O projeto tem 83% concluídos.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13