Rádios On-line
ENTREVISTA

‘Sem subestimar os adversários, acreditava na reeleição’

Ângelo Guerreiro foi reeleito prefeito de Três Lagoas

22 NOV 2020 - 09h:00Por Ana Cristina Santos

Reeleito com 33.331 votos, o prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro (PSDB), continuará administrando a terceira maior cidade de Mato Grosso do Sul por mais quatro anos. Nesta semana, após o resultado da eleição que lhe garantiu a reeleição com 63,92% dos votos válidos, Guerreiro fez um balanço da campanha e falou das metas para o próximo mandato.

Prefeito como o senhor avalia o resultado desta eleição?
Ângelo Guerreiro
Foi um resultado positivo, e isso é fruto de um trabalho de toda nossa equipe. Em 2017, quando assumimos, tivemos uma missão árdua e foram necessários 18 meses para colocar a casa em ordem. Quando entramos, pegamos um orçamento do gestor anterior. Agora é diferente, vamos trabalhar em cima dos projetos que desenvolvemos. Só tenho que agradecer a população que acredita no nosso trabalho. Fiz uma campanha prestando contas e apresentando projetos importantes.

O senhor esperava ser reeleito?
Guerreiro
A gente não pode subestimar os adversários, mas eu acreditava na reeleição por conta dos apoios e do que as pessoas falavam nas ruas. Não fiz reuniões, nem visitas, continuei trabalhando no horário de expediente. Apresentamos as propostas pela TV, e deixei a escolha para cada um. Agradeço a família três-lagoense. Estou aqui  para trabalhar não apenas para os que votam em mim, mas para os 121 mil habitantes. 

Durante a campanha o senhor recebeu muitas críticas da oposição, como avalia os ataques sofridos?
Guerreiro
Eu aprendi que devemos respeitar o eleitor. A partir do momento que atacamos, estaríamos desrespeitando o eleitorado. Política se faz com propostas. Sofri ataques na campanha, bem como ao longo dos 47 meses de governo. Mas, enquanto me atacavam, eu estava trabalhando. A resposta disso foi clara nas urnas. Taí a resposta de muitos que me atacaram, o resultado foi dado na urna, com todo o respeito.

O que o senhor pretende fazer nesse segundo mandato?
Guerreiro
Trabalhamos ativamente em projetos para a execução de obras de drenagem para resolvemos os problemas dos grandes alagamentos que são antigos. No segundo mandato, esses projetos serão executados. Mas, temos como meta investir em todos os setores. Mas, vamos continuar investindo no ser humano.

Podemos dizer que a construção de drenagem para resolver esses problemas dos alagamentos será a sua obra emblemática?
Guerreiro
Não resta dúvidas, a obra mais emblemática será a macrodrenagem e drenagem. As pessoas vão ver essa obra como um impacto, um desconforto em frente de sua residência, e depois disso não vão lembrar mais, pois é uma obra enterrada, não ficando nenhum marco para o gestor. É por isso que gestores não gostam de executar esse tipo de obra porque não aparece. Essa é uma obra com custo elevado, e vista como um incomodo. O mesmo ocorre em relação as obras de saneamento básico. As pessoas reclamam do transtorno, mas são obras importantes que melhoram a qualidade de vida.

O senhor pretende fazer alterações em sua gestão, em seu secretariado, neste segundo mandato?
Guerreiro
Nossos secretários e diretores corresponderam, uns mais e outros menos. Mas, o importante  foi a seriedade e honestidade de cada um deles.  Provavelmente vai ter mudanças, e a mudança se faz necessária. É um novo governo, e isso é natural. Algumas peças serão mexidas. E para os que vão continuar, que não caiam no comodismo. Temos compromisso com a família três-lagoense. Esperamos que cada um corresponda a altura. Ninguém  está assegurado no cargo. No início de janeiro não deveremos ter mudanças, mas a partir de março deveremos fazer as alterações, talvez relocarmos alguns...

O senhor não fez compromisso com nenhum partido?
Guerreiro
Com nenhum, sempre tive esse cuidado desde a primeira campanha, em 2016, para não comprometer o poder público. Por isso, acaba comprometendo o gestor e pode engessar, criando dificuldades em relação a possíveis alterações. Não podemos fazer leilão de algo que não é nosso. Quero parabenizar todos os presidentes de partidos que caminharam conosco, pois em momento algum falaram que apoiariam em troca de cargos. 

No primeiro mandato o senhor enfrentou uma oposição forte na Câmara, agora com o resultado das eleições, acredita que terá mais tranquilidade para governar com o apoio da maioria no Legislativo?
Guerreiro
Nós tivemos uma missão árdua na primeira gestão, foram 18 meses para arrumar a máquina pública e começar a produzir, e nesse intervalo, tivemos um grande dissabor junto a Câmara Municipal. Não posso generalizar, tivemos muito vereadores parceiros da população, e que acreditaram e defenderam nosso governo. Temos que ter um pensamento  sem vaidades, pensando na população, e infelizmente têm alguns que se transformam pelo poder, se deixam levar pelo ego da vaidade, representando a si próprio. Mas, estou confiante nessa nova Câmara, temos diversos vereadores que voltaram e muitos bons que não foram reeleitos, e alguns novatos que são pessoas idôneas, maduras, e acredito que não farão oposição raivosa, e vão colaborar, independente do partido que foram eleitos. A oposição inteligente é importante, colabora, agora a raivosa só traz transtorno. Se não fosse a oposição o projeto da macrodrenagem já estava adiantado. 

O senhor pretende interferir na escolha do novo presidente da Câmara?
Guerreiro
É uma decisão deles. Já estive reunido com eles, apresentamos os projetos importantes, mas deixei a cargo deles, sem intervenção. Todos tem know-how, mas tem alguns com grande preparo. E para ser presidente do Legislativo é necessário ser um gestor, pois estamos falando de um orçamento de R$ 25 milhões que é repassado anualmente à Câmara. E tem muitos municípios do Estado que não tem esse orçamento para sustentar sua máquina. É preciso ter uma harmonia entre Legislativo e Executivo. É preciso ter diálogo para não acontecer o que ocorreu no primeiro mandato.

A Prefeitura vai continuar funcionando em período integral?
Guerreiro
Sim. Diversas entidades nos mandaram cartas de compromisso com carga horária de seis horas. Fiz ofícios paralelos que a carga horária seria de oito horas. O período integral deu certo, foi muito produtivo. Os servidores tem entendido. Temos 4.582 servidores, 438 estagiários e 192 funcionários de empresa terceirizada. Alguns corresponderam mais, outros menos. Alguns acham que por serem concursados ninguém mexe com eles.... Mas a partir de um deslize de quem quer que seja, temos instaurado processo administrativo.

E a sede própria da prefeitura sai neste segundo mandato?
Guerreiro
Temos projeto para isso. Pode ser que não seja concluída nos próximos quatro anos, mas o início vou esforçar para que comece na próxima gestão. Temos que aguardar ainda para ver se a saúde financeira vai comportar para o início dessa obra. Já iniciamos a reforma do prédio antigo da prefeitura, onde vamos agregar a secretaria de Finanças, e os departamentos de Licitação, Tributação e Fiscalização. 

O senhor apresentou crescimento no número de votos em todas as eleições que participou. Isso o credencia para disputar uma vaga na Câmara Federal?
Guerreiro
Não coloquei meu nome para ficar apenas dois anos, mas para cumprir os 48 meses. Depois desses quatro anos é outra situação, posso até colocar meu nome para concorrer uma vaga de vereador.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13