Rádios On-line
SAúDE

'Todas as pessoas podem ter catarata após os 50 anos', alerta oftalmologista

Oftalmologista Pablo Bosco diz que é necessário avaliar a visão ao menos uma vez ao ano para diminuir riscos da doença.

21 OUT 2018 - 08h:00Por Steffany Pincela

A maioria das pessoas acha que é problema de óculos”, essa é a principal indagação dos pacientes do oftalmologista, Pablo Bosco, sobre cataratas, uma doença caracterizada pelo comprometimento do cristalino do olho o que leva à perda progressiva da visão.

De acordo com o médico, as pessoas deixam sempre para resolver os problemas de saúde em última hora. Ele diz que o recomendado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), é fazer consulta de visão uma vez ao ano. “A nossa saúde é quem nem um carro, precisa sempre de manutenção. É recomendado que anualmente faça um exame de vista, para ver se precisa usar o óculos, trocar o grau e rastreio de algumas doenças, como catarata, glaucoma, doenças de retina, entre outros”, explicou.  

A principal causa dessa doença é o envelhecimento do cristalino, por isso que é muito frequente na população idosa. Mas, a doença pode ser causada por fatores secundários, como diabetes, uso indiscriminado de colírios ou medicamentos com corticóides, pancadas, infecção ocular, tabagismo, alcoolismo e exposição à radiação ultravioleta sem proteção.

Pablo diz ainda que pessoas acima de 50 anos, já correm o risco de ter catarata. Aos 80 anos de idade, 95% das pessoas possuem a doença. “A catarata pode aparecer por hereditariedade, mas é raro. O mais comum é a catarata por envelhecimento. Quanto mais a idade aumenta, mais chances da catarata aparecer”, afirmou.

Os sintomas são: visão nebulosa; enxergar brilhos e halos; visão dupla; dificuldade para ler, dirigir e andar; e sensibilidade à luz

A catarata não causa dor ou ardência. Pablo explica que a cura da catarata só é possível por meio de cirurgia. Felizmente, os avanços técnicos tornam esse procedimento cada vez mais rápido. A operação dura entre 15 e 30 minutos, e é seguro, com sucesso na maioria dos casos. Para ele, o momento de operar é quando a visão começa a incomodar o paciente.  “Com as técnicas avançadas que temos hoje, modernização dos aparelhos e materiais, o paciente opera e vai pra casa no mesmo dia. Ele precisará de um repouso e, entre sete e 30 dias, ele pode já ter um restabelecimento quase completo da visão. Ele pode ficar tranquilo que após a operação, a catarata não volta”, pontuou.

Crescimento
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é a principal causa de cegueira no Brasil (quase 50% dos casos). Em seguida, aparecem o glaucoma (15%) e a retinopatia diabética (7%).
Com maior incidência em mulheres, segundo estudo chinês, a catarata é um problema progressivo que deixa o cristalino todo embaçado, até chegar ao ponto em que a pessoa não enxerga quase nada.

Pablo Bosco diz que somente em um ano, o Hospital Auxiliadora, em parceria com a Prefeitura Municipal de Três Lagoas, realizou cerca de 250 cirurgias de catarata no município. No ano, são realizadas no Brasil, cerca de 500 mil cirurgias. 

Deixe seu Comentário