Rádios On-line

Tomate ficou mais caro que a carne vermelha

Enquanto o quilo da costela custa R$ 5,89, o tomate não sair por menos de R$ 7,99

5 ABR 2013 - 08h:10Por Arthur Freire/JP

O churrasco é um prato típico do brasileiro, e, na maioria das vezes, é acompanhado de vinagrete. Nos últimos dias, entretanto, o preço do tomate disparou e fez com que essa “cara” tradição fique mais dispendiosa. Enquanto em supermercados da cidade o quilo do tomate é vendido por R$ 7,99 a até R$ 9, aproximadamente, a costela, carne apreciada por muitos, custa R$ 5,89. Já o cupim, é encontrado por R$ 9,99. O que se constata é que o tomate, também comum na mesa do brasileiro no dia a dia, ultrapassou o preço da carne.

Entretanto, mesmo com o preço muito alto, muitos consumidores preferem desembolsar um pouco mais de dinheiro e saborear o molhinho acompanhado de carne assada. Mas há também aqueles que têm optado por cortar o “vilão” do cardápio.

A encarregada de logística, Marcieli Trenkel, é uma das pessoas que não abre mão do “vinagrete” para acompanhar o churrasco. Apesar disso, ela diz que, por conta do preço, tem diminuído o consumo. Antes da elevação do preço, Marcieli comprava cerca de três quilos de tomate por semana, mas hoje está comprando somente, um quilo. “O preço do tomate está assustador, mas não consigo ficar sem saboreá-lo”, disse.

A dona de casa Carla Bruna Ribeiro de Almeida é outra brasileira que faz questão do vinagrete para acompanhar o churrasco. “Carne assada sem vinagrete não tem graça”, frisou.

Já a pedagoga Luana Dias dos Santos é mais radical. Ela cortou o tomate da alimentação, pelo menos por enquanto. “Só vou voltar a consumir quando o preço baixar. No momento, substituí o tomate por outras verduras e legumes”, contou.

Entretanto, há pessoas que não têm como deixar de comprar tomate. É o caso de Milson Centurion, dono de lanchonete há cinco anos. Ele conta que o produto nunca custou tão caro. Mas, mesmo com o acréscimo, ele continua a comprar, pois não tem como retirar o tomate dos ingredientes dos sanduíches. “Estou tendo prejuízo, pois não subi o preço dos meus lanches”, disse.

PREÇO
De acordo com Valdecy Rodrigues Coto, encarregado do setor de hortifrúti do supermercado Thomé, o preço do produto subiu cerca de 100% ao compará-lo no mês de abril e março. O quilo do tomate foi de R$ 3,99 para R$ 7,99. Outro detalhe, segundo ele, é que a qualidade do tomate não é satisfatória. O produto está chegando às gondolas do supermercado verde. “Como a produção caiu para suprir a procura, os produtores rurais estão colhendo o produto antes do tempo adequado”, informou.

O motivo da alta nos preços e da má qualidade do tomate, segundo Coto, é o fator climático. “Chuva é bom, mas, especificamente na questão dos hortifrúti, o grande volume tem prejudicado a produção”, explicou.

Conforme Coto, a venda de tomate no mercado despencou. Antes do acréscimo, eram comercializados por semana cerca de 50 caixas de tomate. Hoje, caiu para 20 caixas.

No supermercado Big Mart, segundo o gerente, Anderson Roberto Dominiquini, o preço também se elevou excessivamente, para R$ 8,99, o quilo. “O consumidor tem reclamado muito desse acréscimo”. E adiantou: “não há previsão para queda dos preços”.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13