Rádios On-line
TRêS LAGOAS

Trabalhadores dos Correios encerram greve e retornam nesta terça

Cerca de 60% dos funcionários do Centro de Distribuição aderiram à paralisação

9 MAI 2017 - 07h:30Por Kelly Martins

Depois de sete dias com as atividades paralisadas, funcionários dos Correios de Três Lagoas decidiram encerrar a greve. A decisão foi tomada, nesta segunda-feira (8), pelo Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares de Mato Grosso do Sul (Sintect-MS) após assembleia geral. Os trabalhadores devem retornar ao trabalho já na manhã desta terça-feira (9).

Nesse período, cerca de 60% do efetivo do Centro de Distribuição do município aderiu à paralisação, que, no Brasil, iniciou no dia 26 de maio. De acordo com a diretoria dos Correios, os funcionários que vão voltar ao trabalho deverão realizar mutirão para despachar as entregas atrasadas. Conforme o JPNEWS já havia divulgado, mais de 20 mil cartas simples e unidades postais estariam acumuladas, nas agências de Três Lagoas. Atualmente a estatal conta com 35 servidores e 26 deles atuam nas ruas.

Acordo

Segundo o Sintect-MS, dos cinco pontos acordados entre a Federação Nacional dos Trabalhadores e a direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), os funcionários de Mato Grosso do Sul aprovaram quatro. O único ponto discordado é a reabertura Plano de Demissão Incentivada.

A empresa propõe revogar a suspensão das férias nos próximos 60 dias. Após esse período, a diretoria da empresa irá estudar a situação e discutir, com a representação dos trabalhadores, alguma solução para o alegado déficit dos Correios. A compensação dos dias parados serão compensados, durante 60 dias, em no máximo, duas horas por dia de segunda a sexta. O dia 28 (dia de greve geral) será descontado. Aos sábados, os trabalhadores poderão compensar as horas, em qualquer unidade do mesmo município, exercendo sua própria função, mediante convocação prévia. Os trabalhadores que não quiserem compensar poderão optar pelo desconto das horas.

Enquanto houver mediação no TST (negociação entre Correios e federações), a empresa não irá judicializar o assunto.

Deixe seu Comentário