Rádios On-line

Trânsito de Três Lagoas necessita de mais semáforos

Aumento do trânsito na cidade demanda investimentos com sinalização

23 OUT 2012 - 17h:01Por Redação

O crescimento do número de veículos em Três Lagoas, onde a frota saltou de aproximadamente 25 mil veículos em 2005, para cerca de 61 mil em 2012, segundo informações do Departamento Municipal de Trânsito (Deptran), exige constantes estudos e investimentos no setor. Diversas ruas e avenidas tiveram aumento de tráfego até acima da capacidade para qual foram projetadas, muitas delas necessitando de instalação de semáforos.

Segundo informações da Diretora do Deptran, Creuza Ramos Monteiro Ferreira, o órgão está enviando funcionários para os locais com maior trânsito, fazendo a contagem de veículos, onde avaliam se a quantidade é necessária para a instalação de semáforos. “Apenas observando, muitas áreas aparentam não ter necessidade para instalar um semáforo, mas é comum que após o envio das equipes, seja constatada a necessidade de instalar um semáforo”, disse a diretora Creuza.

A diretora ainda afirmou que a instalação segue um padrão de necessidade, sendo as vias que estão no topo da lista de maior movimento as que recebem preferência. “Fazemos todo um levantamento, e optamos segundo a necessidade do local que esteja com maior tráfego. A Avenida Filinto Muller é a campeã de acidentes em Três Lagoas, e é para lá que direcionamos boa parte dos investimentos em novas sinalizações”, destacou a diretora.

As ruas do bairro Santa Terezinha estão com grande fluxo no trânsito em horários de pico. O bairro possui importantes prédios governamentais, como o 2º Batalhão da Polícia Militar, a Câmera dos Vereadores, além do escritório da Receita Federal. “A região experimentou um forte aumento no trânsito, onde além dos órgãos governamentais, também se encontra a Funlec, com grande circulação nos horários de pico. A região passará em breve por todo um replanejamento, onde toda a estrutura viária será reorganizada”, esclareceu Creuza Ramos.

Outro problema verificado pela reportagem com relação à sinalização do trânsito, diz respeito às árvores que estão cobrindo as placas de “PARE” nas esquinas. Sobre o tema, a Secretaria do Meio Ambiente, o órgão responsável pelo problema, declarou através da Fiscal Ambiental Cristiane Rocha Duarte, que a responsabilidade da poda é da pessoa que plantou a árvore, cabendo à Secretaria contatar o proprietário do imóvel para que realize a poda. “Mediante reclamação nós vamos até o local e falamos com o morador. Por lei as árvores devem ser plantadas pelo menos a cinco metros da placa, ou apenas atrás dela, para não prejudicar a visão do motorista.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13