Rádios On-line
SALDO POSITIVO

Três Lagoas é a 15ª do país em geração de empregos

No Estado, cidade ficou em primeiro lugar no número de contratações, em abril

28 MAI 2016 - 09h:50Por Ana Cristina Santos

Três Lagoas fechou abril na 15ª colocação entre os 5.570 municípios brasileiros que mais geraram empregos com carteira assinada. No Estado, a cidade ficou em primeiro lugar, com saldo positivo de 518 empregos formais.

No mês passado, todos os setores de atividade econômica admitiram 1.658 pessoas e desligaram outras 1.140. A expansão das fábricas de celulose é apontada como responsável pelo bom desempenho na geração de empregos formais.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta semana, a construção civil foi a responsável pelo maior número de contratações no mês passado. Foram 387 admissões contra 165 demissões - saldo positivo de 222 empregos formais.

O setor de serviços aparece em seguida, com 388 contratações, 246 demissões e saldo positivo de 142 vagas. A indústria da transformação contratou 373 e demitiu 280 pessoas. Saldo de 93 vagas.

O comércio foi o único setor que fechou o mês com saldo negativo: 4.676 admissões, 5.254 demissões e saldo de 578 vagas, como resultado da queda nas vendas, comum ao período.

QUADRIMESTRE
No cálculo dos primeiros quatro meses do ano, Três Lagoas também fechou a geração de empregos no azul.  De janeiro a abril, 6.251 admissões foram realizadas, contra 5.208 demissões - saldo positivo de 1.043 empregos com carteira assinada.

No período, a construção civil também foi o setor que mais gerou empregos na cidade. De acordo com o Caged houve 1.448 admissões e 710 desligamentos, o que gerou  saldo positivo de 738 vagas.

Como em abril, o setor de serviços foi o segundo em novos empregos no quadrimestre: 1.575 contratações, contra 1.272 demissões e saldo positivo de 303 empregos formais.

A agropecuária também fechou o quadrimestre com saldo positivo. Foram 811 contratações, contra 606 demissões (+205). O setor serviço de utilidade pública gerou 63 admissões e 26 demissões (+37)

A indústria da transformação contratou 1.281 e demitiu (+9). O setor de extrativismo mineral contratou 20 e demitiu seis.

Também seguindo dados de abril em ranking e em resultados, o comércio foi o único setor que fechou o quadrimestre com saldo negativo, com  1.053 pessoas contratações e 1.315 demitidos, com saldo negativo 262 empregos.

ESTADO
Mato Grosso do Sul também fechou o quadrimestre com saldo positivo. No período, o Estado teve 84,6 mil admissões, 82,1 demissões e  saldo positivo de 2.530.

Somente em abril, o Estado fechou o mês 20,4 mil contratações, contra 19,5 mil demissões- saldo 919 empregos com carteira assinada.

Deixe seu Comentário