Rádios On-line
SENADO

Três Lagoas ganha título de Capital Nacional da Celulose

Comissão do Senado confere o título de Capital Nacional da Celulose a Três Lagoas

25 ABR 2017 - 18h:04Por Ana Cristina Santos

A Comissão de Educação do Senado aprovou, nesta terça-feira (25), o projeto de autoria da senadora Simone Tebet (PMDB/MS), que confere o título de Capital Nacional da Celulose a Três Lagoas. A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados.

Em 2013, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, aprovou o projeto de Lei de nº 4.336, que dá a Três Lagoas o título de Capital Mundial da Celulose.

Agora, a senadora Simone, que já foi prefeita de Três Lagoas por dois mandatos, apresentou o projeto que confere o título de Capital Nacional da Celulose ao município. A senadora ressaltou que Três Lagoas revelou sua vocação industrial a partir da produção da celulose e que o título já é informalmente conferido à cidade, que produz a maior quantidade de celulose por cidade no mundo.

 “Não há como superarmos essa crise social e econômica sem olharmos para o interior do País e nós só conseguiremos avançar se levarmos a industrialização e Três Lagoas é o maior exemplo disso”, disse a senadora ao defender o desenvolvimento regional. Ela disse que, graças à industrialização, a cidade foi a que mais gerou empregos nominais no Brasil em 2016: “Só por isso, já merece esse título de Capital Nacional da Celulose”, frisou.

Após a instalação das indústrias de celulose, a arrecadação de Três Lagoas teve um acréscimo considerável, saindo de R$ 88 milhões em 2006, saltando para R$ 515 milhões, em 2016. O Produto Interno Bruto (PIB) do município aumentou 39,2%, passando de R$ 2,826 bilhões, em 2009, para R$ 7,204 bilhões, em 2014.

Simone destacou ainda que a instalação das duas fábricas de celulose, da Fibria em 2009, e da Eldorado, em 2013, proporcionou grande geração de emprego, renda e desenvolvimento, transformando a vida de milhares de pessoas no município e no seu entorno. A Fibria, inclusive, inaugura a segunda linda de celulose de Três Lagoas no segundo semestre deste ano.

 

Deixe seu Comentário