Rádios On-line
EPIDEMIOLOGIA

Três Lagoas registra redução de 66% dos casos de leishmaniose visceral

Quinze pessoas foram vítimas da doença em 2017; neste ano, o número é de 5 casos confirmados

23 NOV 2018 - 11h:50Por Tatiane Simon

Três Lagoas conseguiu reduzir em 66% o índice de casos confirmados de leishmaniose visceral humana em um ano. Em 2017, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados 15 casos da doença em moradores da cidade. Neste ano, até o momento, o número é três vezes menor: 5 vítimas. O dado é do 21° Boletim Epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (22) pela Secretaria Estadual de Saúde.

Em 2017, Três Lagoas somou 131 casos suspeitos e 15 confirmados. Neste ano, subiu em 39% o índice de notificações, foram 182, ou seja, menos de 3% deles.

Uma morte pela doença foi registra em abril deste ano na cidade. A vítima foi um homem de 53 anos, morador do bairro Santa Júlia. 

A leishmaniose visceral é uma doença sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. No Brasil, a principal espécie responsável pela transmissão é o mosquito-palha.

Deixe seu Comentário