Rádios On-line
8990
EMPREGOS

Três Lagoas terá a primeira indústria de papéis de uso doméstico do Estado

Construção deve gerar vagas para 500 operários a partir de dezembro; em 2021, fábrica deve empregar mais 200 pessoas

21 SET 2019 - 07h:20Por Ana Cristina Santos

Mato Grosso do Sul terá a primeira indústria de beneficiamento de fibra curta de celulose para fabricação de papel higiênico, toalhas e guardanapos de papel. A empresa será instalada em Três Lagoas, num investimento de R$ 190 milhões e geração de até 200 empregos na operação.

Assim, a produção de celulose passa a gerar novos empreendimentos na cidade e no Estado, além da venda do produto para consumo interno e exportação, principalmente para a China, que corresponde a 52% de todo o volume de vendas externas de Mato Grosso do Sul, segundo acompanhamento mensal feito pela Federação das Indústrias do Estado.

A empresa Unir, que  pertence ao grupo Anin Papéis Especiais, de São Paulo,  será construída em uma área de 80 mil metros quadrados, no Distrito Industrial, doada pela prefeitura. O prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB), secretários municipais e vereadores acompanharam o lançamento da pedra fundamental da construção. A empresa revelou que aguarda apenas a emissão de licença ambiental, pelo governo do Estado, para início das obras, previsto para dezembro deste ano. Nessa etapa serão gerados cerca de 500 empregos, segundo o empresário Aurio Lima. 

De acordo com o investidor, a fábrica entrará em operação até no primeiro semestre de 2021, com capacidade de produção de 30 mil toneladas de papéis de uso doméstico.

A proximidade com as fábricas de celulose instaladas na cidade contribuiu para a escolha de Três Lagoas para o investimento. A Anin, segundo Lima, já compra o produto da Suzano e da Eldorado Brasil.

CADEIA FECHADA

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, destacou o fechamento da cadeia produtiva da celulose. “A celulose produzida em Três Lagoas, agora, será transformada em papéis de uso sanitário. Isso mostra como a cadeia de celulose já está gerando novos empreendimentos em Três Lagoas. É a primeira indústria do Estado que vai se utilizar a  fibra de celulose produzida aqui”, destacou.

Verruck frisou que os incentivos fiscais concedidos pelo Estado e prefeitura foram fundamentais para a instalação da fábrica em Três Lagoas.

Ângelo Guerreiro comemorou a chegada de mais uma indústria no município, e pediu ao empresário que dê oportunidade para trabalhadores de Três Lagoas na indústria. 

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13