Rádios On-line
TRÊS LAGOAS

Tribunal do Júri julga pedreiro que esfaqueou irmão por abrigar ex-mulher

Crime ocorreu em fevereiro de 2016 e júri será nesta quarta-feira (7) às 13h

7 NOV 2018 - 09h:30Por Tatiane Simon

O servente de pedreiro Márcio Vicente da Silva, de 39 anos, irá a júri popular nesta quarta-feira (7) acusado de ter tentado matar o próprio irmão, de 53 anos, com golpes de facadas. O crime ocorreu no dia 6 de fevereiro de 2016 no bairro Interlagos, em Três Lagoas.

Silva será julgado hoje no tribunal de Júri do fórum de Três Lagoas, a partir das 13h, por prática de homicídio simples na forma tentada. O crime ocorreu após uma briga entre o acusado e a ex-mulher dele, que se abrigou na casa do então cunhado.

A sessão do tribunal do júri será presidida pelo juiz Rodrigo Pedrini. Na sessão, inicialmente, haverá o sorteio dos sete jurados que irão compor o conselho de sentença. Em seguida, será distribuída para leitura dos jurados cópias da denúncia, da pronúncia e do relatório do processo. Após esse trâmite, serão ouvidas cinco testemunhas de defesa e o réu será interrogado. Na sequência, ocorrerão os debates entre acusação e defesa. Por fim, os jurados se reunirão em sala reservada para responder aos questionamentos e decidir se o réu será condenado ou absolvido. A previsão é de que a sentença saia no fim da tarde de quarta-feira.

Entenda o caso

De acordo com os depoimentos do réu, a tentativa do homicídio ocorreu após uma briga de casal entre ele e a ex-mulher, de 34 anos, que refugiou na casa do cunhado. Minutos depois da discussão, o acusado foi à casa do irmão em posse de uma faca de 20 centímetros de lâmina com o objetivo de levar a mulher e reatar relacionamento.

Na casa do irmão, segundo informações da Polícia Civil, o acusado encontrou a mulher deitada no sofá e, então, desferiu golpes de faca na cabeça e antebraço do irmão. Ele foi socorrido por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e sobreviveu.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público Estadual e a defesa de Márcio será representada pela Defensoria Pública. Outras três audiências de instrução e julgamento foram realizadas.

O acusado aguarda pelo júri em liberdade.

Deixe seu Comentário