Rádios On-line
REMANEJAMENTO

Verba do anel rodoviário vai para a BR-262

Recurso não será utilizado em projeto elaborado para desafogar tráfego de carreta

10 AGO 2019 - 08h:45Por Ana Cristina Santos

Não será ainda desta vez que a tão esperada obra do anel rodoviário, que visa desviar o trânsito de veículos pesados da avenida Ranulplho Marques Leal, na rodovia BR-262, em Três Lagoas, vai sair do papel. 

Os R$ 20 milhões, fruto de emenda parlamentar da senadora Simone Tebet (MDB), que estavam empenhados para o anel rodoviário serão destinados para a continuidade das obras de restauração do pavimento da rodovia que liga Três Lagoas a Campo Grande. 

O remanejamento do recurso foi confirmado por Simone nesta semana, durante entrevista à rádio CBN Campo Grande. A senadora disse que as obras do anel não começariam neste ano porque ainda não foi licitada. E para evitar a paralisação dos serviços na rodovia por falta de recursos, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes) pediu apoio ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para pedir à senadora que a emenda fosse destinada a obras na rodovia, que tem cerca de 40% do cronograma concluídos.

Simone disse que o remanejamento do recurso para outra obra dependia apenas da assinatura de um documento, previsto para ocorrer nesta semana. Segundo a parlamentar, a verba pode ser utilizada somente neste ano por se tratar de verba do orçamento de 2019.  A obra do anel foi orçada em R$ 140 milhões.

Procurado pela reportagem, o diretor do Dnit de Três Lagoas, Milton Rocha Marinho, disse que o projeto do anel foi entregue pelas empresas Fibria e Eldorado, mas que depende ainda da análise e aprovação, o que demanda tempo que pode mesmo inviabilizar para este ano ainda.

REUNIÃO
O remanejamento de recursos foi discutidos nesta semana, durante reunião no gabinete do prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro (PSDB). Representantes do comércio e do Sindicato Rural levaram o problema até o prefeito após a divulgação. Guerreiro disse que na semana passada conversou com o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB), esposa da senadora, sobre o assunto, mas foi informado que a obra do anel não começaria neste ano.

Guerreiro disse que, em parceria com o deputado, a senadora e o governo do Estado, vão trabalhar para tentar conseguir o montante necessário para o início e término da obra, para evitar paralisação por falta de recursos. Além disso, destacou que houve um empenho da classe política para evitar a paralisação das obras de restauração da BR-262, uma vez que melhorias na rodovia é reivindicação antiga de motoristas.

Matéria editada às 18h36 de 12 de agosto para alteração de informação.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13