Rádios On-line
7928
TRÊS LAGOAS

Vereadores intermedeiam primeira negociação entre comissionados e prefeitura

Objetivo principal é garantir valorização de todos os servidores

13 JUN 2018 - 13h:30Por Da redação

Viabilizando uma negociação inédita, visando reajuste salarial também para servidores comissionados, vereadores da Câmara Municipal de Três Lagoas participaram da reunião realizada no gabinete do prefeito, na manhã desta quarta-feira (13), entre os secretários de Administração, Gilmar Tabone, de Finanças, Cassiano Maia e a Comissão que representa os funcionários contratados, da Prefeitura.

André Bittencourt, Marcus Bazé e Cristina sentaram na mesa para solicitar apoio aos servidores contratados, que não estão sendo contemplados com reajuste salarial, pleiteado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipal (SSPM), até o momento.

Bittencourt ressaltou que o grupo procurou os vereadores de forma pacífica e, prontamente, a Câmara entrou na questão, entendendo que todos os servidores têm que ser valorizados. O objetivo dos vereadores é que a Comissão também participe das negociações, previstas para quinta-feira (14), na Prefeitura.

“A ideia central é que haja a mesma valorização e reconhecimento para os servidores comissionados”, frisou a vereadora Cristina.

Marcus Bazé acrescentou que existem exceções, mas que devido a não estabilidade, no cargo, os comissionados, muitas vezes, se doam mais que os efetivos. E, que há situações, nas quais o comissionado é tão importante, que uma demissão, pode desiquilibra todo um grupo gestor.

Outro aspecto ressaltado pelo presidente da Câmara é que não há uma disputa entre Câmara e SSPM, na questão do reajuste salarial, mas sim os vereadores estão preocupados com todos os servidores e por isso também atenderam ao pedido dos comissionados.

Bittencourt disse que é entendimento dos parlamentares que os comissionados têm ao menos o direito de sentar numa mesa de negociação e foi este o pedido dos representantes da Câmara, na reunião.“Não importa quem vai resolver o problema, mas o problema tem que ser resolvido”, frisou.

O servidor Cassio Silva disse que ao saber da postura da Câmara de apoiar o Sindicato, o grupo entendeu que também seria possível buscar respaldo dos parlamentares e assim fizeram. “A intenção não é causar tumulto, nós vimos disponibilidade dos vereadores e fomos buscar guarida”, destacou.

“Nós entendemos que os efetivos estão no cargo por mérito deles, estudaram, passaram num concurso, mas nós também somos um número elevado de servidores, na administração. E, entendemos que seria pertinente buscar a Câmara, para que haja a valorização de todos os servidores do Poder Público”, ressaltou o servidor Luís Fernando.

Os representantes da Prefeitura também expuseram um pouco de todo o processo de negociação com o SSPM e explicaram as questões econômicas que envolvem o reajuste salarial.

O vice-prefeito, Paulo Salomão, fez questão de ressaltar que o prefeito respeita e valoriza todos os servidores, lembrou sobre o reajuste de 2017, quando se concedeu um reajuste de 7,64%, cobrindo a inflação, que foi de 4,89%, mais um ganho real de 2,75%.

O secretário de finanças explicou sobre os dados discutidos em reuniões com o sindicato: dos 6,81% até chegar aos 3%, encaminhados, via projeto de lei, para a Câmara, esta semana.

Ele ainda ponderou sobre a importância do equilíbrio financeiro, necessário para uma gestão adequada, norteada pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Por isso, foi ofertado ao sindicato um índice que repõe a inflação (2,95%) mais um ganho real módico, totalizando os 3%, bem como, citou a realização de um concurso público, que poderá exigir um gasto de recursos, que ampliaria ainda mais qualquer projeção de gastos com pessoal já feita, até então.

“Estamos enxugando todos os gastos visando atender, principalmente, as necessidades da população, que quer serviços, melhorias, nas ruas, asfalto”, disse Cassiano.

Ele ainda informou que o pedido de regime de urgência - encaminhado para a Câmara - para que o projeto com proposta de reajuste de 3%, fosse analisado e votado pelos vereadores, na sessão desta semana, ocorreu devido ao período de fechamento da folha (que deve ocorrer até o dia 16 de junho), no entanto, o prefeito entendeu que se o Sindicato quer conversar mais, assim ocorrerá.

Sobre os comissionados foi apresentada uma proposta para a Comissão, um reajuste no Vale alimentação, como forma de não deixar de privilegiar os servidores contratados.

Ao finalizar a reunião, o presidente da Câmara, André Bittencourt, agradeceu pelo encontro, lembrou que a força política e apoio dos vereadores aos servidores é algo inédito na história do Legislativo Municipal e que acredita que a tendência é a valorização do servidor, cada dia mais, só que os ganhos serão progressivos.

Deixe seu Comentário

JORNAL DO POVO

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
7300