Rádios On-line
POLUÍDO

Vilãs do tempo seco: as doenças respiratórias castigam crianças e idosos

A combinação de fumaça e poeira no ar, durante a estiagem, é perfeita para ocasionar e piorar crises alérgicas, alerta pediatra

21 SET 2020 - 08h:00Por Tatiane Simon

A massa de ar quente e seco predominante em Três Lagoas tem castigado os moradores. A estiagem, que já ultrapassa dois meses na cidade, trás reflexos na qualidade do ar que respiramos. Além do ar mais poluído por conta das queimadas ocorridas em Três Lagoas e em outras regiões de Mato Grosso do Sul.
A falta de chuva somada às altas temperaturas sinalizam que está difícil até de respirar. Crianças e idosos são ainda mais afetados neste cenário, segundo a pediatra Patrícia Matos.

Há mais de dois meses sem cair uma gota de chuva, em Três Lagoas, as doenças respiratórias, como a asma e as alergias, se tornam as vilãs deste período do ano. “O ar está carregado de fumaça e poeira e juntas elas causam uma rinite irritativa. A mucosa fica inflamada e mais suscetível para a entrada de agentes alérgicos que estão circulando no ar”, explica.

De acordo com Matos, a máscara também tem se tornado protagonista no combate à alergia. “Ela funciona como uma barreira e filtra o ar poluído impedido-o de entrar”, conta.

Vítimas

A especialista explica que no caso dos idosos, que já possuem a pele mais sensível se comparada à de um jovem, eles se hidratam menos. “Além disso, a própria estrutura da pele é diferente por conta da perda do colágeno. O idoso também tem a dificuldade em beber água na maioria dos casos. Isso ocorre porque essa população precisa ingerir muitos medicamentos ao longo do dia e, geralmente, tem um estômago mais sensível e, por isso, menos vontade de beber água”, explica. 

Do outro lado, ficam as crianças - que estão com o sistema imunológico em formação sofrem com as inflamações causadas devido o tempo seco. “A criança não tem o interesse pela bebida. Mas é necessário fazer com que elas bebam água ou sucos naturais”, acrescenta.

Manter ambiente úmido é essencial na prevenção de alergias

Enquanto a chuva não chega, a orientação é manter os ambientes da casa e do trabalho o mais úmido possível. É que nesta época, as pessoas que têm doenças respiratórias acabam tendo mais crises, mas isso pode ser evitado com atitudes preventivas no dia a dia Para isso, as dicas são simples. A principal delas é deixar uma bacia com água - ou até mesmo uma toalha molhada - no quarto, ao dormir.

Conforme a pediatra Patrícia Matos, a hidratação é palavra de ordem durante os dias secos em que a umidade relativa do ar tem ficado abaixo dos 20%. Os níveis ideais, segundo a Organização Mundial da Saúde, são entre 50% e 70%. “Beba água mesmo se estiver sem sede. Umedeça olhos e nariz com frequência e evite exercícios físicos ao ar livre das 10h às 16h. Além disso, evite ar condicionado neste intervalo do dia também auxiliam”, orienta. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13