Rádios On-line

Zeca do PT afirma que políticos fazem caixa dois

Questionado se ele foi eleito com caixa dois, respondeu: ?Todo mundo faz, e a Justiça Eleitoral sabe disso"

20 DEZ 2012 - 07h:31Por Arthur Freire/JP

Depois de causar polêmica na noite dessa terça-feira, durante a sua diplomação como vereador em Campo Grande, ao fazer críticas à maneira de o PMDB administrar a capital, o ex-governador José Orcírio Mirando dos Santos, o Zeca do PT, que esteve ontem em Três Lagoas, declarou que todos os políticos fazem “caixa dois”. “Qual o prefeito, vereador, deputado, senador, governador e presidente que não se elegem com caixa dois?” questionou.


Questionado se ele foi eleito com caixa dois, respondeu: “Todo mundo faz, e a Justiça Eleitoral sabe disso. Outro dia, vi que o prefeito de Maracaju declarou, na prestação de contas, que gastou R$ 75 mil para ser eleito. Isso é gozar da cara de todo mundo”, declarou. Ele explicou que “caixa dois” é quando os empresários dão dinheiro para os candidatos e não querem aparecer, mas depois acabam tendo influência para executar alguma obra. “Todo mundo sabe disso, minha querida. É por isso que queremos o financiamento público de campanha. Daí, o pobre, o negro, o índio, o idoso, entre outros que quiserem ser candidatos serão com o mesmo padrão. Serão eleitos pela capacidade do convencimento e não pelo poder econômico, como ocorre hoje. O Guerreiro [candidato a prefeito de Três Lagoas nas eleições deste ano] perdeu a eleição porque não tinha dinheiro, o qual sobrava para a Márcia [prefeita Márcia Moura]. Ou estou mentindo? perguntou.

O ex-governador defendeu que o PT inicie no próximo ano uma campanha para a realização de uma reforma política no país. Projeto este que deve conter o financiamento público de campanha, o fim da coligação proporcional, a fidelidade partidária, entre outras questões. Para Zeca, essas acusações contra as lideranças do PT, referindo-se ao mensalão, devem-se à maneira de o partido governar. “A verdade é que na elite brasileira não se admite um partido forjado na luta, dirigido por um retirante nordestino, que veio de lá para não morrer de fome, mudar o Brasil. São 30 milhões de brasileiros que ascenderam à classe média. Só para se ter uma ideia, somente nesse mês de dezembro, 15 milhões de brasileiros vão viajar de avião, coisa que até então era somente para a elite”, declarou.

Quanto ao fato de algumas pessoas terem se levantado durante o discurso em sua diplomação, Zeca disse que isso ocorreu porque a metade da plateia era de pessoas ligadas ao PMDB.  “Estranho seria se isso não acontecesse. Quando eu cutuquei foi para marcar território e esse será o meu comportamento durante o meu mandato como vereador. Disse que Campo Grande não começa e termina na avenida Afonso Pena, que tem tudo e os bairro nada. Espero que o Bernal tenha condições de fazer a leitura correta da votação que ele recebeu, que é de mudança. Pretendo cumprir o meu mandato voltado ao social e em defesa dos menos favorecidos”, declarou.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13