Rádios On-line
8026
Prefeitura Horário de Atendimento
CUIDADOS

8 dicas para cuidar das unhas no verão

Devido ao alto índice de radiação solar, elas crescem mais rápido!

17 FEV 2017 - 15h:17Por Redação

Engana-se quem acredita que os cuidados redobrados no verão devem se restringir somente à pele. As unhas também devem receber uma atenção especial nessa época do ano, afinal, devido ao alto índice de radiação solar, elas crescem mais rápido! A Dra. Tatiana Di Perrelli, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, dá a letra de 8 dicas que podemos colocar em prática para ter unhas mais saudáveis nos dias de calor.

1. Corte a unha com maior frequência

Embora os cuidados sejam muito parecidos com os que precisamos ter nos dias de inverno, é importante que cortemos as unhas com maior frequência durante o verão. “É um fator fisiológico, elas crescem mais. O mesmo acontece com os cabelos devido à incidência de raios solares. Também é fundamental lembrarmos que alguns cuidados não são sazonais, e devem ser tomados sempre, como a esterilização do material utilizados por manicures, pedicures, podólogas e até por você mesma”, explica a dermatologista recifense.

Dra. Tatiana também acrescenta que alicates e tesouras devem ser submetidos ao processo de autoclave, considerado o mais eficaz atualmente. “Os forninhos não esterilizam direito. Esse método submete as bactérias ao calor e à pressão, por isso elas morrem.” Também é de suma importância que materiais descartáveis como lixa e palitinho também devem ser descartáveis. “Costumo brincar que a única coisa que não é sua quando você vai fazer a unha é a mão dela”, completa a médica.

2. Sempre usa esmaltes do salão? Tome cuidado!

Um estudo de três anos realizado em 2013 na cidade de São José do Rio Preto, em São Paulo, e apresentado em um congresso internacional em Berlim, provou que as substâncias presentes nos esmaltes não são capazes de mater fungos capazes de transmitir micose. Foram investigados produtos de vinte marcas diferentes e 20% de todo o material analisado estava contaminado. “Isso só deixa mais claro ainda que até o esmalte tem que ser seu”, explica a Dra. Tatiana.

3. Como cortar a unha da maneira certa? Devo tirar a cutícula?

“Deixe a unha sempre reta, não arredonde os cantos em hipótese alguma, isso aumenta os riscos de encravá-la”, explica a dermatologista. Dra. Tatiana também acrescenta que sobre a cutícula, a regra é clara: “Quando mais você tirar, mais vai crescer. O ideal é não tirar — apenas empurrá-la — você verá que vai crescer bem menos. Ela é uma proteção para a unha, e uma unha sem defesa, fica mais suscetível a bactérias, principalmente a do pé.”

4. Atenção redobrada em ambientes úmidos

Ambientes molhados como academias e clubes exigem maior cuidado: sempre ande de chinelos ou sandálias na beira das piscina ou em banheiros com e sem ducha. “Os fungos se proliferam com maior facilidade em lugares úmidos e quentes. Eu costumo sempre dizer para meus pacientes só tirarem o chinelo quando forem, efetivamente, entrar na água. Inclusive, nunca tome banho com os pés descalços”, conta a médica: “A candida, por exemplo, é uma levedura que habita o nosso corpo normalmente, mas ela só causa a doença candidíase quando nossa imunidade está muito baixa, o que altera o pH da região dos pés.”

5. Nunca use um mesmo calçado

Para quem pratica muito exercício, evite ao máximo repetir a mesma meia que usou no dia ou treino anterior. Isso também serve para os sapatos. “Higienize com algum antiséptico ou deixe o par por um tempinho no sol. Passe pelo menos 24h sem ele e vá alternando com outros modelos. Essa prática vai diminuir bastante seus problemas com fungo, pode ter certeza”, acrescenta.

6. Unhas fracas podem ser um sinal para outras doenças

“Pessoas com alterações de insuficiência vascular nas pernas têm o crescimento das unhas muito deficiente, isso se deve à diminuição da irrigação dos vasos. Diabéticos também estão neste grupo, e estão mais propícios ao desenvolvimento de fungos também”, conta a recifense.

Tanto o fenômeno da queda de cabelo, quanto o da unha fraca, são ocasionados pela deficiência de ferritina no corpo, uma proteína rica em ferro presente no nosso corpo. Sua concentração no sangue pode variar de 10 a 300, e a taxa considerada normal deve ser superior a 70. “Embora essa seja a média, os nossos organismos são muito diferentes. Então, vamos supor que o meu índice é superior a 70. Nesta caso, posso ter um cabelo bem forte e brilhante, mas uma unha fraquinha. É claro que a genética também influencia bastante. Por isso, é sempre importante que a gente faça os exames de rotina, porque quando essa substância está presente numa quantidade muito inferior no nosso corpo, pode significar que estamos com problema na tireóide, carecendo de vitamina D, por exemplo.”

7. Não passe muito tempo com as unhas esmaltadas

Quem nunca deixou o esmalte por mais de duas semanas na unha que atire a primeira pedra. Mas é importante que você saiba que isso é errado e pode prejudicá-la severamente. “Aparecem lesões esbranquiçadas, chamadas de granulações tóxicas, que podemos caracterizar como uma ‘alergia’ da unha. Uma vez, uma paciente minha cometeu esse erro. A unha dela estava intoxicada, muito sensibilizada, precisou deixar sem esmalte durante semanas”, completa Tatiana que indica ficar, pelo menos, um dia sem esmaltar e jamais passar o esmalte diretamente na unha, sempre usar a base. No caso de unhas lesionadas pelo poder tóxico do esmalte, é imprescindível o uso de fortificantes, ricos em vitaminas de queratina, que devem ser diluídos em água e usados todos os dias, antes de dormir.

8. Hidrate-se bastante

“Sol, mar e piscina ressecam mais a unha e a região da cutícula. O ideal é conseguir hidratar, diariamente, essa região. Afinal, todas as regiões que ressecam aumenta a proliferação de fungos”, finaliza Dra. Tatiana que explica também que banhos muito quentes devem ser evitados por deixar a pele mais suscetível a micoses, bactérias e ressecamentos.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6651