Rádios On-line
8356
Loteamento OT
ALIMENTAÇÃO

8 mitos sobre proteína em que você precisa parar de acreditar

Será que você tem o conhecimento necessário para usar o macronutriente como aliado da dieta?

14 SET 2017 - 09h:22Por Redação

Muito presente no cardápio das fitgirls, a proteína precisa ser consumida com cuidado para surtir efeitos positivos em nosso corpo e não prejudicar a saúde. Com a ajuda da nutricionista clínica e esportiva Bruna Burti, de São Paulo, desvendamos alguns mitos sobre esse macronutriente.

1. Você pode comer proteína à vontade

Afinal, ela ajuda a construir músculo, então, não tem problema em exagerar, certo? Errado! “Existe um valor aproximado de consumo de proteínas para ser ingerido por dia de acordo com o seu peso e nível de atividade física. Vale lembrar que algumas fontes, como a carne vermelha, também fornecem gordura saturada, o que não é bom”, explica a Bruna.

2. Seu corpo consegue digerir uma grande quantidade de proteína

Você já ouviu que tudo em excesso faz mal – e o mesmo vale para a proteína.  Ao ultrapassar a quantidade ideal, seu corpo acaba transformando-a em gordura. “Não absorvemos mais que 18 a 20 g por refeição. Para um melhor aproveitamento, fracione a fonte proteica, distribuindo-a ao longo do dia”, aconselha.

3. Você pode comer a mesma quantidade que sua amiga

Nada disso! Segundo a nutricionista, a quantidade vai depender do seu peso, nível de atividade física e das suas necessidades nutricionais, o que deve ser avaliado por um profissional.

4. Whey protein faz você engordar

Não é bem assim. Existem tipos diferentes de whey: isolado, hidrolisado e concentrado – cada um com funções específicas. “O concentrado, por exemplo, tem um pouco de gordura e carboidrato. Dependendo do quanto você ingere por dia e o que  consome com ele, poderá acarretar em ganho de peso”, esclarece Bruna.

5. Veganos não conseguem a quantidade certa de proteína

Mito! Já se sabe que veganos podem sim obter a quantidade certa do macronutriente por meio de uma dieta balanceada com fontes vegetais como feijão, grão-de-bico, lentilha, shimeji, shitake, quinua, entre outros.

6. Aumentar o consumo de proteína faz os músculos crescerem

Para ganhar massa muscular, só a ingestão de alimentos proteicos não basta. Também é necessário treinos físicos de força, como a musculação – sem contar o consumo de carboidratos, que fornecem energia para o corpo e ajudam na absorção de proteínas. “Não se esqueça de que o descanso é imprescindível para aumento de massa magra. Seu músculo precisa de tempo para recuperar”, aconselha Bruna.

7. Barrinhas de proteína são um lanche perfeito

Cuidado com elas! “Algumas barrinhas estão carregadas de calorias de carboidratos e gorduras ruins, além de açúcar. Recomendo olhar sempre seus ingredientes para saber de onde vêm essas calorias”, adverte.

8. Shakes de proteína são sua única opção no pós-treino

Não. De acordo com Bruna, os shakes são a opção mais prática e de rápida absorção, já que as moléculas são menores e de mais fáceis digestão que um ovo ou um frango. Porém, em termo de qualidade, ambas as versões são boas para pós-treino.

(mdemulher)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6651