Rádios On-line
ACADEMIA

Bons motivos para correr na esteira do prédio ou da academia

As esteiras estão aí para ajudar você ?a manter o condicionamento, emagrecer e, sim, aumentar as distâncias. Aperte o start!

1 SET 2017 - 08h:33Por Redação

Sejamos realistas: largar a coberta pela manhã ou sair agasalhada do trabalho para encarar uma corridinha na rua ou no parque vira quase uma tortura. A gente sabe que treinar é bom e necessário para evoluir no esporte, mas é quase impossível não dar uma desanimada em dias de frio ou em que ralou demais no escritório.

Se você sofre com isso, deixe o preconceito pra lá e suba na esteira. Em casa, no prédio ou na academia, o aparelho tem benefícios para corredoras iniciantes e avançadas. Veja quais são e pegue carona no nosso treino indoor.

1. Planilha ao pé da letra

Acabaram as desculpinhas. No aparelho dá para se exercitar a qualquer hora do dia, faça chuva ou faça sol, frio, vento… “E, por causa da velocidade constante, o equipamento permite um maior controle de frequência cardíaca, ritmo e passadas”, diz a treinadora Milena Preter, do Just Run Club, primeiro estúdio de corrida de São Paulo.

“Isso beneficia quem tende a acelerar demais na rua, fica fatigada e, por isso, desiste antes do fim?do treino proposto”, explica o treinador José Carlos Fernando, da Ztrack Esporte e Saúde, em São Paulo.

Leia mais: As crews de corrida chegam ao Brasil. Saiba como fazer parte!

2. Articulações protegidas

As esteiras contam com um sistema de amortecimento que alivia o impacto nas articulações (dos joelhos,? do quadril e dos tornozelos, por exemplo), reduzindo? o risco de machucados e dores. Por isso, o uso dela ?é recomendado para iniciantes na modalidade, para quem está acima do peso ou para atletas que estão voltando a correr após um tempo parados por causa de uma lesão. “Eu sempre aposto no aparelho numa fase de readaptação aos treinos, antes do contato?com o asfalto”, indica José Carlos.

3. Dificuldade garantida

Claro que existe diferença do esforço exigido do seu corpo nas práticas outdoor e indoor: “Na rua, você? tem de empurrar o chão para trás para conseguir se deslocar para a frente. Enquanto na esteira você só? eleva os pés para que a plataforma passe por baixo”, explica o educador físico Eduardo Barbosa, da EduRun Assessoria Esportiva, em São Paulo. Consequentemente, no asfalto, você queima mais calorias. Mas a corrida no aparelho pode ser igualmente intensa: basta aumentar?a inclinação para 0,5 ou 1 grau.

4. Treinos variados

Do trote leve ao HIIT de tirar o fôlego e até mesmo o longão: a esteira está aí para o que der e vier. Apenas se adapte a ela. No intervalado, fique atenta na hora de fazer a transição. “Diminua a velocidade de forma gradual para não tropeçar e cair”, orienta Milena. Já nos longos, os cuidados básicos com a hidratação (recomendada a cada 20 minutos)? e a suplementação (gel de carboidrato) devem ser mantidos.

5. Velocidade ajustada

Na esteira, com o percurso plano, é mais fácil descobrir? seu ritmo confortável. Fique atenta à sua percepção de esforço. “A velocidade ideal é aquela em que você sente? certa dificuldade, mas não a ponto de ficar ofegante”, explica Milena.

6. Tédio, nem pensar!

Há quem reclame da monotonia na esteira. Mas dá para se divertir em cima dela. Em velocidades mais baixas, é possível até ver televisão, desde que não atrapalhe seus movimentos – ou isso pode acabar em um tombo daqueles! “E, como você não precisa prestar atenção no barulho de carros ou sinais de trânsito, consegue ouvir música alta à vontade”, diz Milena.

Vale também chamar a amiga para correr junto e botar o papo em dia – mesmo que ela seja mais rápida ou lenta, vocês sempre estarão lado a lado! Ou encare as aulas de corrida em turma, disponíveis em algumas academias e em estúdios especializados. Ter companhia e um treinador puxando o ritmo vai deixar você mais animada!

(mdemulher)

Deixe seu Comentário