Rádios On-line
11335
SAúDE

Dia Mundial do Sono: quais são os impactos na saúde se você dorme mal

Especialista conta quais são as principais consequências de noites maldormidas.

16 MAR 2019 - 06h:00Por

O Dia Mundial do Sono, comemorado em 15 de março, é uma iniciativa da Sociedade Mundial do Sono que tem como objetivo destacar a importância de dormir bem.

Ter uma boa noite de sono é essencial para a sua saúde, uma vez que a falta de descanso pode levar à  “deterioração geral das funções”, conta a Dra. Luciana Palombini, médica pneumologista da Associação Brasileira do Sono (ABS).

Durante o período em que você está dormindo, as células do seu organismo se recuperam do desgaste sofrido ao longo do dia e todos os sistemas do corpo (cardiovascular, cerebral, gastrointestinal) se reorganizam para garantir um bom funcionamento.

Por isso, quando você não tem uma boa noite de sono, há uma série de problemas que podem te afetar.

Mas é bom lembrar: mesmo que, para a maior parte das pessoas, o ideal seja dormir entre 7 e 8 horas por noite, isso pode variar de indivíduo para indivíduo. “Há quem fique bem com 5 horas e quem precise de 9 horas”, afirma a médica.

Veja abaixo alguns dos sintomas que podem indicar se os seu hábitos de sono estão te prejudicando:

1. Falta de concentração e memória

Depois de uma noite maldormida, é comum que você não consiga se concentrarnas atividades diárias e nem se lembrar de algumas coisas importantes, pois seu cérebro está precisando de descanso e a atividade dos neurônios está mais lenta.

Além disso, como as memórias são “fixadas” durante o sono, dormir pouco te deixa mais esquecida.

2. Dores de cabeça

Esse é um dos piores sintomas, podendo durar horas até você conseguir um alívio. “A falta de sono é um estresse para o organismo, que tem como reação a liberação de substâncias como cortisol e noradrenalina”.

O aumento dessas substâncias causa a contração dos vasos sanguíneos da cabeça, gerando, assim, a dor. Quanto menor tiver sido o tempo de sono, pior pode ser o incômodo. 

3. Baixa imunidade

A queda da imunidade é uma das consequências mais graves da falta de sono. Sem estar devidamente protegida,  você pode acabar contraindo alguma doença mais grave. Isso acontece devido a um prejuízo na liberação das células de defesa, que te deixa mais vulnerável.

Dessa maneira, “dormir bem é fundamental para uma boa defesa”, indica a médica.

4. Aumento de apetite e lentidão do metabolismo

“O sono está relacionado à regulação de substâncias que controlam o seu apetite”. Se o seu organismo não produzir o hormônio leptina, responsável sensação de saciedade, em quantidade suficiente é provável que você sinta muito mais fome.

Ao mesmo tempo, há um aumento na produção do hormônio grelina, fazendo com que você gaste menos energia.

5. Problemas cardiovasculares

Uma noite maldormida não permite que os batimentos cardíacos e a pressão arterial sejam reduzidos, deixando o corpo em estado de alerta.

A longo prazo, isso pode levar a problemas como hipertensão, arritmia e insuficiência cardíaca. O risco é ainda maior para quem já tem uma predisposição a desenvolver esses problemas.

6. Diabetes

Quando você dorme menos do que deveria, o seu organismo desregula a produção de hormônios, ficando mais resistente à atuação da insulina.

Além disso, é durante o sono que os níveis de glicemia são estabilizados. (mdemulher)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13