Rádios On-line
8504
Prefeitura PROREME 10 a 3011

Sexo e amizade: conheça os riscos da relação entre amigos

22 NOV 2008 - 07h:00Por Redação

Durou um ano e meio a amizade entre Rodolfo Orzari e Mariana*. Entre uma festa e outra, os dois amigos começaram, de repente, a dividir mais do que confidências. A figura de irmã, companheira e confidente deu lugar a uma mulher cheia de curvas e charme. "Qualquer homem aceitaria fazer sexo com uma mulher bonita, divertida e simpática como ela", confessa o estudante de 22 anos. A noitada juntos, porém, rendeu uma boa dor de cabeça ao rapaz e colocou um ponto final na relação.
Os problemas começaram no dia seguinte. Enquanto Rodolfo encarou a aventura como apenas um sexo casual, sua amiga passou a criar expectativas e a apostar no relacionamento dos dois. O resultado foi uma avalanche de cobranças por parte da Mariana. "Nós conversamos e eu tentei dar um fora de leve. Mas, como mulher é muito sentimental, ela logo ficou brava e hoje a amizade não é mais a mesma", comenta o ex-amigo.

Situação um tanto comum em rodas de amigos, o sexo casual pode ser uma escolha errada quando a relação ainda não tem uma sustentação sólida. É o que afirma a psicóloga Suely Molitérno. Segundo a profissional, somente amizades fortes e sinceras podem resistir bravamente a esses momentos. "Porque aí não haverá expectativas e, assim, não existirá também a decepção", explica. O segredo, então? Uma boa dose de conversa honesta, sem meias palavras, pode deixar claro o que ambas as partes desejam.

Quando o assunto são as emoções, porém, nem sempre a solução para o caso é tão simples. A negação de um sentimento que pode ser despertado depois de um romance entre amigos, às vezes, acontece com um único intuito: não "estragar" a amizade. "Alguns casais preferem camuflar o sentimento para não perderem um amigo querido. Aí sustentam não sentirem nada, quando estão realmente envolvidos", comenta a psicóloga Luciana Amadi. Nessa situação, a amizade é abalada de qualquer forma.

Felizmente, nem só de "desastres" vive o sexo casual entre amigos. Em alguns casos, o prazer momentâneo dá lugar a um relacionamento seguro, que pode até terminar no altar. "Os namoros de amigos surgem já com uma cumplicidade maior, com uma base construída e solidificada. É um relacionamento que não começa do zero", analisa Luciana.

Depois, a amizade pode até ficar mais forte
Separar sexo de afeto pode ser algo complicado. Mas,segundo a psicóloga Luciana, é a superação das cobranças e das falsas expectativas que "salvam" a amizade. "Há casais que conseguem transpor essa barreira e convivem tranquilamente com a situação."

Foi o que aconteceu com a atendente de telemakerting Gisele Baesso, 37 anos, e seu amigo Cristiano*. Eles se deixaram contagiar pelo clima de um desses carnavais, trocaram beijos e, dias depois, acabaram na cama."Foi uma coisa nova para nós dois, mas o legal é que ninguém criou expectativas. Depois de um ano, deixamos o sexo casual de lado e, hoje, somos amigos mais próximos do que antes", conta Gisele.

História parecida viveram os amigos Maurício*, engenheiro, 27 anos, e Natália*, 25. Depois de quatro anos de amizade, uma mistura explosiva de álcool, festa e desejo levou o casal a experimentar o sexo casual. "Sexo com amigas quase sempre é bom, porque já há uma intimidade prévia", explica o engenheiro.

O primeiro encontro depois da transa foi tranqüilo e sem cobranças de nenhuma das partes. "Quando as pessoas são maduras o suficiente, fica claro que foi apenas um momento de diversão", acredita Maurício. Segundo ele, a amizade entre os dois continuou sólida como antes: sem estresse ou a famosa "pegação no pé". "Claro que, vez ou outra, rola alguma coisa, mas, no geral, somo apenas bons amigos", garante.

Mas o que fazer quando a aventura afasta os amigos?
Segundo a psicóloga Luciana Amadi, a amizade entra em risco quando uma das partes não sabe lidar com a situação. Como em todo relacionamento, há sempre a chance de um lado se envolver mais do que o outro - o que torna difícil a intimidade e até mesmo a convivência pacífica.

"A amizade do casal fica abalada enquanto existir o interesse de apenas uma parte. Depois, quando os dois voltarem a se entender, a relação de amizade pode até ser retomada", comenta a psicóloga.

Se a amizade avançar o sinal, portanto, certifique-se de que você está segura de que se trata de uma relação delicada e arriscada - que ambos podem se machucar. Se, ainda assim, você reparar que está apaixonada e o sentimento não é recíproco, os especialista recomendam que você se afaste até colocar suas emoções em ordem. Aí pode tentar retomar a amizade.

Mas, lembre-se: forçar uma amizade que já não existe mais pode apenas minar as possibilidades futuras de ao menos uma convivência pacífica entre vocês. "O sentimento de frustração pode macular a amizade, transformação o dia-a-dia entre os dois muito difícil", finaliza a psicóloga Luciana.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6864