Rádios On-line
TRêS LAGOAS

MP discorda da Polícia Civil e pede prisão preventiva de motorista que atropelou criança

Prisão foi decretada pela juíza Daniele Rizzo, da 3ª Vara Criminal nesta quarta-feira, mas condutor ainda não foi localizado

8 MAR 2018 - 15h:16Por Tatiane Simon

Ministério Público de Mato Grosso do Sul protocolou pedido de prisão preventiva de Flávio Santos Mendonça, de 23 anos. Ele é acusado de ter atropelado e esmagado a pequena Melina Pereira de Oliveira, de 3 anos, que chegou a ter a perna esquerda amputada devido ao acidente, ocorrido no domingo (4) na Vila Haro, em Três Lagoas.

O promotor do caso, Luciano Anechini Lara Leite, levou em consideração que a prisão preventiva do auxiliar de escritório garante a ordem pública e que o Ministério Público discorda da concessão da fiança de R$ 1 mil arbitrada pelo delegado de Polícia Civil durante o lavramento do flagrante.  

A prisão preventiva foi decretada pela juíza Daniele Rizzo, da 3ª Vara Criminal do fórum de Três Lagoas nesta quarta-feira (7). Por meio de nota, o MP-MS informou que, na manhã de hoje, ao tentar dar cumprimento à medida, o acusado não foi encontrado no endereço fornecido durante inquérito policial e, portanto, é considerado foragido da Justiça.

A reportagem procurou a advogada de Mendonça. Ana Paula Elias informou que ainda não foi notificada da decisão, mas garantiu que o cliente está em Três Lagoas.

Relembre o caso

Melina Pereira de Oliveira, de 3 anos, foi atropelada e arrastada por um veículo, no momento em que brincava na calçada da residência, no bairro Vila Haro, em Três Lagoas. O fato ocorreu no domingo (4), na rua Irmãos Spinelli.

Familiares da vítima contaram que o motorista, Flávio Mendonça, estava embriagado e ainda com uma criança no banco do passageiro. O carro atingiu a criança, que foi arrastada até o muro e ficou prensada. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) resgatou a vítima e a encaminhou até o hospital. No entanto, o estado de saúde era considerado grave e a criança foi levada para Campo Grande. 

Mendonça foi preso em flagrante no local pela Polícia Militar e, depois de algumas horas, liberado da Delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac) após pagamento de fiança no valor de R$ 1 mil. 

* Colaborou Valdecir Cremon

Deixe seu Comentário